Itamaraty reage à declaração da embaixada chinesa - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 26 nov 2020, 12:18

Itamaraty reage à declaração da embaixada chinesa

26 nov 2020, 12:18

‘Não cabe à embaixada da República Popular da China opinar sobre interesses e aspirações da sociedade brasileira’, afirma Itamaraty

castração

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) | Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Na quarta-feira 25, o Ministério das Relações Exteriores enviou uma nota à Embaixada da China repelindo as manifestações consulares chinesas feitas através das redes sociais. O episódio aconteceu depois que o país comunista fez ameaças ao governo brasileiro por uma declaração dada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no Twitter.

Em nota, a reação do Itamaraty deixa claro os limites em uma democracia. “Não cabe à Embaixada da República Popular da China opinar sobre interesses e aspirações da sociedade brasileira”, reagiu. “O Brasil é um país democrático, com plena separação dos poderes, vigência do Estado Democrático de Direito e liberdade de expressão. Espera-se que a Embaixada da República Popular da China, em suas manifestações, respeite esses fundamentos do ordenamento constitucional brasileiro.”

Leia também: “China rebate Eduardo Bolsonaro e ameaça o Brasil”

Tuíte de Eduardo Bolsonaro

Na segunda-feira 23, o deputado Eduardo Bolsonaro fez um tuíte comentando o apoio do governo brasileiro à aliança Clean Network — em tradução livre, Rede Limpa — criada pelo presidente norte-americano Donald Trump. Na mensagem, o parlamentar destacou que a iniciativa do governo dos Estados Unidos visa um serviço de envio de dados em 5G seguro e sem a espionagem da China.

Ameaça chinesa

Na terça-feira 24, também por meio do Twitter, a Embaixada da China publicou uma sequência de 17 postagens criticando a postura do parlamentar e com tom de ameaças ao Brasil. “O deputado Eduardo Bolsonaro e algumas personalidades têm produzido uma série de declarações infames”, afirmou. “Instamos essas personalidades a deixar de seguir a retórica da extrema direita norte-americana, cessar as desinformações e calúnias sobre a China e a amizade sino-brasileira, e evitar ir longe demais no caminho equivocado, tendo em vista os interesses de ambos os povos e a tendência geral da parceria bilateral. Caso contrário, vão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil.”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

30 Comentários

  1. Diz o ditado popular: quem muito se abaixa, a etiqueta da cueca aparece. Está na hora do Brasil, por intermédio de seus poderes, criarem vergonha na cara, e ter altivez e honra para nós representar. Estamos cansados do mimimi de políticos covardes

    Responder
    • Concordo plenamente e acho que o Brasil tem condição total de defender a sua soberania nacional e repelir qualquer tipo de ataque a seu território não temos um polvo chinês que depende de nós para se alimentar e para sua sobrevivência sendo e mataria prima ou qualquer outro tipo iremos sempre defender a nossa nação o nosso sangue se for necessário e o sangue do nossos filhos e castigar emos qualquer tipo de traição por parte de um brasileiro

      Responder
    • Na realidade este pseudo embaixador está apenas fazendo o seu “dever de casa” que já foi feito em outros países da América do Sul, e o último foi a Argentina. É sabido que o Brasil representa um dos poucos obstáculos à sanha imperialista da China na América Latina. Na do Norte o Trump ainda tenta contê-los e sabe muito bem com quem está lidando.

      Responder
    • Parabéns ao Itamaraty! A era de submissão à China já passou!!!

      Responder
    • Penso que o Itamarati respondeu na medida à embaixada chinesa. A crítica não veio de Governo do Brasil. Portanto, não pode ser respondida pela criticada, senão na mesma hierarquia. Errada a embaixada chinesa. O Brasil é muito, mas muiiito maior do que isso. E, falar em retaliação é simplesmente se expor ao ridículo, já que, o peso entre nações é algo bem maior.

      Responder
  2. Muito bem, esse embaixador chinês que vá ameaçar a mãe dele.

    Responder
    • O embaixador da China que repreenda o agente e subalterno deles (Dória) e não um outro agente público que não responde por nenhum assunto internacional . Isso e coisa de governo e chancelaria e não assunto de botequinho e, o embaixador deles ficar repreendo um deputado !
      Se não estiver satisfeito que vá pra PQP ok !!

      Responder
  3. Ótimo!! As críticas virão dos que recebem a BOLSA CHINESA de “investimentos”.

    Responder
    • Boa resposta à desrespeitosa manifestação da embaixada chinesa, que ainda não aprendeu como se vive em um país democrático. Quem deve temer consequências negativas são os chineses, que correrão o risco de morrer de fome pela falta dos bens alimentícios que os vendemos.

      Responder
  4. Ótimo!! As críticas virão dos que recebem a BOLSA CHINESA de “investimentos”.

    Responder
  5. Beleza, a China tem que respeitar o Brasil, mas o Eduardo, ainda mais com a comissão que preside, não pode fazer acusações a um país, sem provas.

    Responder
    • Não foi um mero desrespeito, mas uma ameaça clara.
      “…e evitar ir longe demais no caminho equivocado, …

      17) tendo em vista os interesses de ambos os povos e a tendência geral da parceria bilateral. Caso contrário, vão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil.”

      Responder
    • Mto bem respondido! Voto com relator!

      Responder
  6. Afinal, esse embaixador não é aquele amigo do Dória? Então temos que mandar o Dória repreende-lo, e falar com seus amigos chineses para substituí-lo no país.

    Responder
  7. Aí Renatinha,

    Passe a resenha, e sem carinha de nojo.

    Responder
  8. Tem que mandar esses chineses de volta para sua china comunista quem esses produtores de lixo e virus pensa que o brasil E aqui temos leis e se eles nao gostam que se retirem do pais aqui nao e a argentina que eles tomaram conta.

    Responder
  9. Na realidade este pseudo embaixador está apenas cumprindo o se “dever de casa” tão bem feito em outros países da América do Sul, e o último foi a Argentina. O Brasil é um dos poucos empecilhos à sanha imperialista da China na América Latina, na do Norte por enquanto tem um buldogue que já sabe muito bem com o que está lidando.

    Responder
  10. “Análise do Mapa mostra que sementes recebidas por brasileiros contêm pragas que não existem no país.,”
    Como podemos receber um material em saquinhos, sem qualquer referência de procedência, e estar tudo bem?
    Como podemos tomar uma vacina produzida por quem é descuitado, e deixa um virus mortífero fugir pela janela?
    Já nem vou em Shopping popular que tá cheio de Chinês, agora menos ainda com esses FDPs metendo o pitaco e nos botando medo!!!

    “Olá …
    Eu me chamo China, fiquei por anos trabalhando muito duro e acumulando riquezas.
    Eu tenho um fornecedor chamado Brasil, o qual tem terras mais férteis que a minha e produz alimentos, minérios e outras commodities que eu preciso comprar.
    Eu tenho um rival chamado EUA, o qual tem uma potencia militar muito maior que a minha e pretende colocar sanções ao meu comercio, me ameaçando no ranking mundial.
    Lanço um vírus, me preparo primeiro (já estou a anos acumulando riquezas para esse golpe), infecto uma pequena região, isolo, trato e perco 0,01% da minha população (perda muito menor do que em uma guerra tradicional e um custo muito menor).
    Nesse meu vírus, preservo a população mais jovem que futuramente será escravizada e elimino a população idosa, que detém conhecimento, riquezas e lideram muitos governos e empresas mundiais.
    Paro todas as minhas fábricas e produção, gerando um caos na economia mundial e digo que esse é o exemplo certo a ser feito.
    Espalho o vírus no mundo … e todo o mundo, desesperado, começa o pânico: governos gastando recursos, exércitos voltados a área de saúde, desemprego, fome, perdas astronômicas nas maiores empresas do mundo, enfraqueço toda a economia mundial.
    O mundo para, e nesse momento, nosso território começa a produzir e gerar riqueza novamente.
    Governantes não sabem o que fazer e começa a briga interna em todos os países; a população fica procurando culpados entre si e cada vez mais dá tempo para finalizar o meu golpe.
    As bolsas de valores caem.
    Começamos então, com todo o dinheiro que guardamos por anos, a comprar essas empresas as quais precisamos ter controle, a preço de banana.
    Inevitavelmente, assim como numa guerra, milhares de pessoas morrem; algum tempo depois, os ‘sobreviventes’ juntam os fatos e percebem o golpe sofrido.
    Governantes desesperados pedem para a população voltar a trabalhar, mas essa está em pânico devido às notícias e acabam gerando um conflito interno, pois o povo está desacreditado e confuso, o que dificulta o aquecimento da economia.
    Com o poder acionário de várias empresas produtivas, começo a enviar novos líderes para o exterior com o intuito de “escravizar” todo esse povo.
    A recessão nesses países vai estar muito forte e os trabalhadores irão aceitar trabalhar somente para não passarem fome.
    Tenho uma produção mundial com trabalho escravo e com produção direcionada aos meus interesses.
    Vendo um frango produzido no Brasil por apenas 1 real para o meu país, e vendo a 10 reais para o mercado interno brasileiro, os tornando cada vez mais pobres e dependentes.
    Consigo manipular a economia mundial; mando meu povo assumir cidades que sejam interessantes e tenham cadeias produtivas.
    Vocês entenderam agora o que está acontecendo?
    Para todos que ainda não enxergaram essa guerra: Vocês serão escravizados por várias gerações!
    Muitos se perguntam porque existiram guerras.
    Algumas existiram, pois, pessoas e governantes preferiram perder a vida a ver o seu povo escravizado.
    Temos que enxergar lá na frente … quando seu filho for forçado a trabalhar 12 horas por dia em uma fábrica comandada por chineses e recebendo meio salário mínimo.
    Quando ele for no mercado e não conseguir comprar comida com qualidade e preços que temos hoje.
    Para os que reclamam que o arroz está R$ 3,00 o quilo (R$ 15,00 pacote com 5kg), ele provavelmente será quase todo exportado a China e custará R$ 30,00 o pacote de 1 Kg.
    No golpe que estamos levando, pensem num jogo de estratégia, o inimigo está várias jogadas à frente.
    Fechem as bolsas, não permitam que eles comprem nossas empresas (já estão comprando, a bolsa hoje, subiu quase 10%).
    Parem de brigar entre si, vejam quem é o verdadeiro inimigo.
    Eu não sei vocês, mas prefiro morrer lutando do que ser e ver meu povo ser escravizado.
    Precisamos urgentemente dar um contragolpe ou seremos eternos escravos”.
    Os bossais brasileiros que perderam o poder, corporações, imprensa, os dórias e zé-dirceus da vida, aécios e fhcs entendam, têm como última alternativa apoiar QUALQUER COISA QUE SEJA CONTRA O NOSSO GOVERNO. Mesmo que seja um governo comunista claramente alinhado com a escravidão dos povos, como soi acontecer com outros países da américa latina.
    NÓS PODEMOS TUDO, BASTA NOS UNIRMOS.
    Comecemos pela PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA E O FIM DO FORO PRIVILEGIADO, estaremos separando o joio do trigo, e refundaremos a verdadeira REPÚBLICA, em defesa de todos nós.
    SOMOS UMA POTÊNCIA, e temos em nosso meio traidores da pátria cuja única opção é o alinhamento com o antagonismo.

    Responder
    • Pior do que as sandices do menino mimado Dudu bananinha, só mesmo o hospício no qual se transformou nosso outrora glorioso Itamaraty. A súcia alçada ao poder em 2018 fez o Brasil mostrar sua verdadeira face! E como nossa cara é feia! Haja vergonha alheia!

      Responder
    • Boa resposta à desrespeitosa manifestação da embaixada chinesa, que ainda não aprendeu como se vive em um país democrático. Quem deve temer consequências negativas são os chineses, que correrão o risco de morrer de fome pela falta dos bens alimentícios que os vendemos.

      Responder
    • Excelente texto, José Ângelo. Mandou bem. É esse posicionamento altivo que nos cabe como patriotas e filhos de uma grande nação que, por nada deste mundo, pode ou deve se sujeitar à tirania daqueles que escravizam o seu próprio povo.

      Responder
    • E a Rachadinha vai bem?

      Responder
  11. As esquerdas se apóiam e se toléram sem restrição. É preciso resistir a esse tsunami de força ruim que assombra o mundo. A fome é o único medo que têm os opressores políticos chineses: um povo com fome muda o jogo! Aí a paciência com o nosso Brasil fornecedor de comida! E ainda dizem que foi vírus nas embalagens do frango que compraram….. É muito cinismo!

    Responder
  12. Muito branda a resposta da embaixada brasileira. A atitude correta seria ter chamado o “embaixadorzinho”,que é amarelo por fora e vermellho por dentro, a dar explicações. E aí divulgar uma nota afirmando que um deputado federal tem o direito de falar o que bem entender porque a Constituição do Brasil, ao contrário da Chinesa, assim o garante.
    E para encerrar deixar bem claro que o Brasil não vai tolerar quaisquer ameaças não importa de que país venham.

    Responder
  13. A China faz tudo o que faz, e o errado é o Eduardo. Pára o mundo que eu quero descer. E quando acabar, o maluco sou eu.

    Responder
  14. A China faz tudo o que faz no Mundo, e o errado é o Eduardo. E quando acabar, o maluco ainda sou eu…

    Responder
  15. Parabéns ao Itamaraty! A independência do Brasil foi proclamada em 1822. Que a China fique sabendo disso!

    Responder
  16. CERTÍSSIMO QUEM MANDA AQUI SOMOS NÓS E TAMBÉM NÃO É A MÍDIA VENDIDA NEM A B**** DO STF. VEJA SE O PCC ACEITA NOSSO PEDIDO DE LIBERTAÇÃO DO POVO ESCRAVIZADO CHINÊS???

    Responder
  17. Excelente Excelente

    Responder
  18. eu gostaria de saber o que os chineses têm a dizer sobre as milhares de sementes remetidas pelo Correio a várias pessoas no Brasil, e de regiões distintas. Ontem saiu o resultado e está provado que eram sementes que espalham pragas nas lavouras. Alguém aí sabe disto?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

Os novos senhores do mundo

Os gigantes da tecnologia censuram Trump, fazem o que bem entendem e exercem um poder global desmedido. Isso é justo?

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês