-Publicidade-

Janaina Paschoal: ‘Cargo no poder público é moeda’

Deputada estadual participou do programa Direto ao Ponto, da Jovem Pan

Deputada estadual participou do programa ‘Direto ao Ponto’, da Jovem Pan

Em 2019, a deputada estadual Janaina Paschoal se candidatou para disputar a presidência da Alesp | Foto: Reprodução TV Alesp

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) disse, em entrevista na noite de ontem ao programa Direto ao Ponto, da Jovem Pan, que na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) existe uma “parceria” entre três partidos — PT, PSDB e DEM — para assumir a Mesa Diretora e os demais cargos da Casa. “PSDB é o presidente, PT é o primeiro-secretário, que é quem cuida de todos os cargos, toda a parte de administrativo, de RH, e o DEM é o segundo-secretário, que cuida de todos os contratos de licitação. Embaixo de cada uma daquelas cadeiras, tem uma infinidade de cargos. E cargo no poder público é moeda”, diz a deputada.

Leia também: ‘O bem comum, o coletivo, não justifica esmagar o indivíduo’, diz Janaina Paschoal

Em 2019, Janaina se candidatou para disputar a presidência da Casa. Entretanto, recebeu 16 votos e perdeu para o deputado Cauê Macris (PSDB), eleito presidente da Alesp com 70 votos. “Algumas pessoas entenderam que perderam a possibilidade de ter mais poder na casa porque eu quis disputar a presidência, porque essas pessoas poderiam ter negociado algum lugar, um número xis de cargos, entendeu? Para que querem os cargos? Para distribuir os cargos para colocar cabo eleitoral para fazer campanha durante quatro anos. Porque esses cargos todos são desnecessários, não tenho a menor dúvida. Daria para cortar aquilo ali para mais da metade.”

-Publicidade-
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês