Justiça concede privilégio a médicos do INSS - Revista Oeste

Edição da semana

Em 23 set 2020, 18:35

Justiça concede privilégio a médicos do INSS

23 set 2020, 18:35

Entidade de classe discorda de avaliação feita pelo governo federal

Unidade da Previdência Social | Foto: Agência Brasil

A Justiça Federal do Distrito Federal suspendeu o retorno dos médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ao trabalho presencial. A decisão foi proferida nesta quarta-feira, 23, e proibiu punições como desconto no salário e corte de ponto aos médicos que não voltarem a trabalhar dentro das agências consideradas inaptas pela Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP). A entidade resiste a retomar o trabalho presencial sob a alegação de falta de condições sanitárias de proteção contra a covid-19.

Leia também: Desemprego sobe 27,6% em quatro meses em reflexo da pandemia

Na semana passada, o governo havia determinado que o atendimento presencial seria retomado na terça-feira, 22, quando 72% dos profissionais acataram a decisão e retornaram ao trabalho. Hoje, no entanto, o juiz Márcio de França Moreira, da 8ª Vara Federal do DF, suspendeu a decisão nas agências que a ANMP considera inadequadas. No último dia 21, a categoria informou que apenas 87 das 169 unidades que fazem perícia médica são seguras e que os profissionais poderão continuar o trabalho nas agências consideradas aptas.

 

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Absurdo a Justiça privilegiar peritos em detrimento da população, que aliás é quem paga o salário de todos.

    Responder
  2. Por falar em privilégios: nenhum artigo na Oeste sobre a promoção de mais de 600 procuradores da AGU, todos por merecimento. Essa é a tal propalada “meritocracia”?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês