-Publicidade-

Aras é contra ação de Bolsonaro para reverter bloqueio de redes sociais

Para o procurador-geral da República, o pedido de medida cautelar do presidente deve ser negado pela não caracterização de caráter de urgência
Augusto Aras, deu parecer contrário à ação do Planalto | Foto: Isac Nóbrega/PR
Augusto Aras, deu parecer contrário à ação do Planalto | Foto: Isac Nóbrega/PR | ação

Para o procurador-geral da República, o pedido de medida cautelar do presidente deve ser negado pela não caracterização de caráter de urgência

ação
Augusto Aras, deu parecer contrário à ação do Planalto | Foto: Isac Nóbrega/PR

O procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifestou ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a ação movida pelo presidente Jair Bolsonaro para reverter, liminarmente, decisões que tenham suspendido perfis em redes sociais. Para Aras, a medida cautelar do presidente deve ser negada pela não caracterização de caráter de urgência do pedido.

Em maio, o ministro Alexandre de Moraes determinou o bloqueio das contas em Facebook e Twitter de apoiadores de Bolsonaro, incluindo empresários, militantes e blogueiros. De acordo com o Palácio do Planalto, o bloqueio das redes ferem o direito à liberdade de expressão, manifestação de pensamento e à imunidade parlamentar.

Para Aras, o quadro de se insegurança jurídica não foi devidamente demonstrado no requerimento do presidente para que todas as ações em âmbito nacional sejam suspensas. Contudo, o PGR defende que o tema seja analisado pelo Plenário do STF.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

13 comentários

  1. Bolso está bem de traidores. As duas indicações da sua advogada só trabalham contra o Brasil e contra os brasileiros.
    Um PGR que ignora denúncias contra Dória e Moraes, quer acabar com a Lava Jato e defende as perseguições contra bolsonaristas.
    Um “ministro da justiça” que fica em silêncio com os abusos do STF, defende o inquérito das Fake News e ainda tem a coragem de chamar o pior ministro do supremo, Toffoli, de “um verdadeiro estadista”.

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
    Nota 7 e meio pra cima!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

    1. Lembram de quando o Moro saiu atirando por volta das 10:00hs, Aras foi rápido no gatilho para abrir o inquérito e entregou de bandeja para o Celso de Melo fustigar o Bolsonaro, aras nem esperou a manifestação do Bolsonaro às 17:00hs.

    1. O jogo é complexo pessoal, o PGR tem autonomia e deve agir segundo sua interpretação da lei, não pode sair concordando com tudo que Bolsonaro pleiteia, deve ficar sim nos temos extremamente relevantes…

  3. Quer dizer que uma afronta direta à liberdade de expressão perpetrada pelo próprio Supremo Tribunal Federal não constitui motivo suficiente para demonstrar um “quadro de insegurança jurídica”? Sem comentários.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês