-Publicidade-

Marco Aurélio Mello envia notícia-crime contra Bolsonaro à PGR

A ação responde a pedido do PDT contra gastos em alimentos pelo governo federal
Marco Aurélio Mello, ministro do STF, encaminhou à PGR a notícia-crime protocolada pelo PDT contra Bolsonaro
Marco Aurélio Mello, ministro do STF, encaminhou à PGR a notícia-crime protocolada pelo PDT contra Bolsonaro | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, a notícia-crime protocolada pelo PDT contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, por gastos de R$ 1,8 bilhão em alimentos pelo governo federal em 2020. Como compete ao procurador-geral da República investigar e propor eventual ação penal por crime comum atribuído ao chefe do Executivo, caberá a Aras a adoção das medidas que entender necessárias para a elucidação dos fatos.

Na ação, o PDT afirma que os gastos na compra de produtos alimentícios supérfluos seriam desproporcionais. Diante disso, sustenta que os fatos devem ser objeto de investigação, para que se verifique a ocorrência de superfaturamento ou condutas corruptivas. De acordo com a argumentação, “ao direcionar e permitir gastos exorbitantes com esses itens, em vez de destinar as quantias ao combate e à prevenção à covid-19”, Bolsonaro teria incorrido, também, no delito de prevaricação.

O governo federal afirmou que a compra de leite condensando, produto que consumiu mais de R$ 15 milhões dos órgãos do Executivo federal no ano passado, atende a 370 mil militares e é usado também em programas de alimentação via Ministério da Cidadania e Ministério da Educação.

Leia também: “Eleição no Congresso, leite condensado e vacinas”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês