-Publicidade-

Maioria do STF decide manter suspensas operações em favelas no Rio

Apenas ministro Alexandre de Moraes votou pelo fim da proibição, pedida pelo PSB fluminense, que põe política de segurança de Witzel em xeque.
Maioria do STF decidiu que operações em favelas do Rio devem seguir proibidas | Foto: NakNakNak/Pixabay
Maioria do STF decidiu que operações em favelas do Rio devem seguir proibidas | Foto: NakNakNak/Pixabay | stf, favelas, rio de janeiro, wilson witzel, segurança, operações

Apenas ministro Alexandre de Moraes votou pelo fim da proibição, pedida pelo PSB fluminense, que põe política de segurança de Witzel em xeque

stf, favelas, rio de janeiro, wilson witzel, segurança, operações
Maioria do STF decidiu que operações em favelas do Rio devem seguir proibidas
Foto: NakNakNak/Pixabay

A maioria do plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter suspensas as operações da polícia em favelas do Rio de Janeiro.

Com isso, a liminar impetrada em junho pelo PSB, que impunha a regra ao Estado durante a pandemia, passa a valer por tempo indeterminado.

O único a votar contra a determinação até o momento foi o ministro Alexandre de Moraes, que ponderou: “A ausência de atuação policial durante período indeterminado, em que pese existir previsão de exceções, gerará riscos à segurança pública de toda a sociedade do Rio de Janeiro”.

De acordo com a liminar, a polícia só poderá entrar nas comunidades do Estado em casos excepcionais, com justificativa por escrito às autoridades competentes.

Ou seja, a liminar põe em xeque a política de segurança criada pelo governador Wilson Witzel (PSC-RJ).

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês