-Publicidade-

Marco Aurélio nega pedido da esquerda para afastar Guedes

PDT pedia o afastamento do ministro com base na investigação sobre o envolvimento de Guedes em supostas fraudes em fundos de pensão
Ação é relatada pelo ministro Marco Aurélio de Mello | Foto: Carlos Moura/SCO/STF
Ação é relatada pelo ministro Marco Aurélio de Mello | Foto: Carlos Moura/SCO/STF | afastamento Guedes

PDT pedia o afastamento do ministro com base na investigação sobre o envolvimento de Guedes em supostas fraudes em fundos de pensão

afastamento Guedes
Ação é relatada pelo ministro Marco Aurélio de Mello | Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido do PDT para afastamento temporário do ministro da Economia, Paulo Guedes. O pedido do partido era com base na investigação sobre o envolvimento de Guedes em supostas fraudes em fundos de pensão por meio da gestora da qual ele era sócio antes de assumir o cargo no governo.

“Revela-se inadequado o manuseio na situação versada na inicial. A pretensão não visa reparar, no plano objetivo, lesão a preceito fundamental, mas reforçar as possibilidades de êxito, em sede concreta, de tutela de interesse próprio”, escreveu o ministro em decisão.

De acordo com a ação movida pelo partido de esquerda, antes de assumir o cargo, Guedes já era alvo dos inquéritos. Além disso, alegam que agora ele é beneficiado por uma ‘blindagem institucional’ inerente à posição de ministro de Estado.

Em nota, a defesa de Guedes afirmou que a ação do partido tinha como objetivo desestabilizar a economia do país. “Ficou evidente o abuso do partido, ao tentar fazer um pedido descabido, desleal e sem qualquer lastro na realidade dos fatos”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. Esses penduricalhos do PT, atuais PSOL, REDE e outros esquisitos esquerdistas como PCdoB, PDT, PSB, votam contra todas as reformas (trabalhista, previdenciária, saneamento básico e MPs como a MP871 de combate às fraudes na previdência) e insistentemente judicializam tudo, no modelito Randolfe Rodrigues, nascido em Pernambuco e senador pelo Amapá com pouco mais de 200 mil votos, ao estilo Sarney que Maranhense, também foi senador pelo Amapá. Esses inúteis desconhecem o sofrimento de mais de 50% do povo brasileiro que não tem saneamento básico, e 30% que não tem água potável. Pior e esquisito, é ter um judiciário que aceita tão estranhos pedidos que deveriam ser imediatamente arquivados.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês