-Publicidade-

PGR atende pedido do PCdoB e abre apuração contra Bolsonaro

Deputados comunistas pedem para presidente da República ser investigado por causa de sua atuação contra a covid-19
O  presidente Jair Bolsonaro e Augusto Aras, chefe da Procuradoria-Geral da República
O  presidente Jair Bolsonaro e Augusto Aras, chefe da Procuradoria-Geral da República | Foto: José Cruz/Agência Brasil

O procurador-geral da República, Augusto Aras, decidiu levar adiante solicitação feita por deputados federais do PCdoB e abriu procedimento preliminar para apurar a atuação do presidente da República, Jair Bolsonaro, em ações de enfrentamento à disseminação do coronavírus no Brasil. A decisão foi tornada pública na noite desta quinta-feira, 4, e também tem como alvo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Leia mais: “Ex-prefeito do Rio, Marcelo Crivella vira réu em ação sobre ‘QG da Propina’”

A decisão da Procuradoria-Geral da República (PGR) já foi encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF), informa a Agência Estado. Dessa forma, avança, mesmo que em caráter inicial, o pedido feito por parlamentares comunistas contra o mandatário do país. Em oposição a Bolsonaro desde o início de sua gestão à frente do Palácio do Planalto, a bancada do PCdoB na Câmara dos Deputados conta com somente sete dos 513 congressistas possíveis.

Aras observou, ainda, que o caso pode contar com desdobramentos. “Caso, eventualmente, surjam indícios razoáveis de possíveis práticas delitivas por parte dos noticiados, será requerida a instauração de inquérito nesse Supremo Tribunal Federal”, afirmou o chefe do Ministério Público Federal em trecho da decisão.

Comunistas contra Bolsonaro

No pedido agora aceito pela PGR, os deputados comunistas acusam Bolsonaro e Pazuello de terem cometidos dois crimes diante da pandemia de covid-19. De acordo com eles, o presidente e o ministro prevaricaram e realizaram ações que representaram “perigo para a vida ou a saúde das pessoas”. No documento encaminhado inicialmente ao STF, afirmam que Bolsonaro adotou “postura isentiva e descompromissada” em relação ao combate à covid-19 no país.

___________________________

Receba os principais destaques sobre a política brasileira e o Ministério Público diretamente no WhatsApp. Clique aqui, siga as instruções e entre para a lista de transmissão da Revista Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

    1. Só palhaçada! Esses partidos comunistas é que deveriam ser investigados!
      Esse país nunca foi sério e nem nunca será..
      Vergonha

  1. São duas, as únicas coisas que esses desajustados marginais podem fazer.
    A primeira é viver com o dinheiro de nossos impostos e, a segunda, é atrapalhar e atrasar o País!

  2. Num processo desta natureza deveria constar nos autos os planos que o PCDB entenderia como eficientes no combate à pandemia, com detalhamentos, incluindo segurança e sigilo. Em segundo lugar, deveria ser feito um questionário de 100 itens para eles responderem, para saber se eles têm noção do que já foi feito pelo governo federal e também se eles entendem que governadores e prefeitos, e até gestores de hospitais públicos e privados não tem nada a ver com os escândalos e falhas ocorridas.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês