-Publicidade-

Polícia faz operação contra sonegação fiscal em MG

Agentes prendem o fundador da Ricardo Eletro; segundo a Justiça, R$ 400 milhões em impostos foram sonegados ao longo de cinco anos

Agentes prendem o fundador da Ricardo Eletro; segundo a Justiça, R$ 400 milhões em impostos foram sonegados ao longo de cinco anos

polícia
Agentes da Polícia Civil cumprem operação contra sonegação fiscal | Foto: TÂNIA REGO/AGÊNCIA BRASIL

A força-tarefa da Polícia Civil, do Ministério Público de Minas Gerais (MG) e da Receita Estadual deflagram, na manhã desta quarta-feira, 8, a Operação Direto com o Dono, que investiga sonegação fiscal e lavagem de dinheiro em MG.

Os agentes cumprem três mandados de prisão e 14 de busca e apreensão em dois Estados: São Paulo e Minas Gerais. Duas pessoas mais o fundador da rede varejista Ricardo Eletro, Ricardo Nunes, foram presos pelos policiais, informa o G1.

Leia também: PF realiza operação que apura desvios em hospital de Aracaju

Segundo a Justiça, R$ 400 milhões em impostos foram sonegados ao longo de cinco anos. Empresas da Ricardo Eletro cobravam dos consumidores, embutido no preço dos produtos, o valor dos impostos. Contudo, sem fazer o repasse.

Em síntese, a investigação adquiriu musculatura depois de o Supremo Tribunal Federal decidir, em novembro do ano passado, como crime a apropriação de ICMS cobrado de consumidores em geral e não repassados aos Estados.

Saiba mais

De acordo com a força-tarefa, o crescimento do patrimônio individual do principal sócio da Ricardo Eletro ocorreu na mesma época em que os crimes tributários eram praticados. Portanto, isso seria crime de lavagem de dinheiro.

A Justiça também determinou o sequestro de imóveis do dono da empresa. Os bens estão avaliados em cerca de R$ 60 milhões. Assim sendo, a finalidade é ressarcir o dano causado aos cofres do Estado de Minas Gerais.

Nascida no Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos, a Direto com o Dono objetiva coibir a prática de sonegação fiscal. Além disso, pretende-se recuperar os valores desviados do bolso dos pagadores de impostos.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês