-Publicidade-

Fachin homologa acordo da PGR que implica Renan

Durval da Costa é considerado o 'homem da mala' do senador alagoano

Durval da Costa é considerado o ‘homem da mala’ do senador alagoano

fachin
O senador Renan Calheiros | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin homologou nesta segunda-feira, 28, um acordo de não persecução penal assinado pela Procuradoria-Geral da República com Durval Rodrigues da Costa, apontado como operador financeiro do senador Renan Calheiros (MDB-AL). Costa garante que entregava dinheiro para o parlamentar em 2014. A papelada de Durval será usada na Operação Alaska, conduzida pela Polícia Federal (PF) e que apura pagamentos do grupo J&F a senadores do MDB.

Leia também: “Caixa 2: PF afirma que Renan Calheiros recebeu R$ 500 mil da Odebrecht”

Em depoimento já prestado à PF, Durval confirmou que levou malas de dinheiro a Alagoas, que totalizaram R$ 3,8 milhões, a pedido de Ricardo Saud, então diretor da J&F. O operador financeiro confessa formalmente ter cometido o crime de corrupção ativa e se compromete a prestar serviços à comunidade pelo período de um ano, um mês e dez dias. Além disso, ele vai pagar multa no valor de R$ 40 mil, calculado com base na gravidade dos fatos que relatou à Justiça.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês