-Publicidade-

Ministros do STF inventaram um ‘inimigo imaginário’

Avaliação é do jornalista Guilherme Fiuza.
O ministro Luís Roberto Barroso, do STF
O ministro Luís Roberto Barroso, do STF | Foto: Montagem sobre o Canva a partir de registro de Ueslei Marcelino/STF

Ao menos três integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) aparentam travar luta contra um “inimigo imaginário”. Essa é análise do jornalista Guilherme Fiuza. Ele demonstrou não entender a razão pela qual magistrados assumiram funções de analistas políticos e, assim, comentaram a invasão do Capitólio dos Estados Unidos na tarde de quarta-feira 6.

Leia mais: “Nancy Pelosi exige ‘destituição imediata’ de Donald Trump”

Para Fiuza, o trio de ministros da mais alta Corte brasileira atende a um “jogo mercadológico”, sobretudo na hora de se criticar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, além de seus apoiadores e aliados espalhados mundo afora. O recado do jornalista foi direcionado a Edson Fachin, Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso. Os três foram ao Twitter ou divulgaram nota em que, de forma nem tão indireta, se critica o integrante do Partido Republicano pelo ocorrido.

“Querem bancar de heróis da democracia contra o fascismo”

“Esse ministros querem bancar de heróis da democracia contra o fascismo, o obscurantismo”, disse Fiuza durante a edição desta quinta-feira, 7, de Os Pingos nos Is, programa transmitido pela rede Jovem Pan. Segundo o jornalista há, no entanto, dois problemas nesse tipo de atitude por parte de juízes do STF. Além do “inimigo imaginário”, o fascismo, nesse caso, não se mostra verídico.

Influenciadores X juízes

Colunista da Revista Oeste assim como Guilherme Fiuza, Ana Paula Henkel aproveitou o momento para comparar a postura dos ministros do STF com a dos juízes da Suprema Corte norte-americana. De acordo com ela, nenhum dos nove membros da Suprema Corte dos Estados Unidos comentou a invasão do Capitólio. Além disso, ela observou que nenhum deles tem Twitter e ninguém de lá produz live ao lado de youtuber condenado por espalhar fake news.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. Ao iniciar a leitura do texto, o que me veio imediatamente era sobre o comportamento dos membros da Suprema Côrte Americana, já estava com o comentário que iria fazer, na ponta da língua mas no final do texto vi que a colunista Ana Paula já havia se antecipado. Porém acrescento que são duas instituições que não se comparam, nem de longe.

  2. Aqui, quem está Ministro, o está por conta do apadrinhamento político realizado por ex-presidentes comprovadamente corruptos, despreparados e até mesmo de um ex-guerrilheiro terrorista.
    Além de tudo 10 dos 11 jamais chegaram a Juízes concursados, inclusive 1 deles foi reprovado em dois concursos para tanto.
    Suas façanhas, além de suas comprovadas limitações intelectuais e desvios de caráter, foram os serviços prestados aos partidos e pautas de esquerda, que vai desde a defesa dos invasores de terras, passando pela defesa dos atos LGBT, e indo à defesa do PCC.
    O que poderíamos esperar de cirurgiões cardiovasculares sem que nunca terem operado alguém e que não foram sequer além da Residência Médica?

    1. O STF não se deu ao respeito depois que as seções passaram a ser televisionados, cada um dos integrantes quer ser mais palhaço que o outro.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês