-Publicidade-

Delação de Eike Batista recebe sinal verde de Rosa Weber

Dados fornecidos pelo empresário poderão ser utilizados em futuros inquéritos
Rosa Weber: preocupação é maior com ladrão de xampu do que com estabilidade democrática | Foto: Carlos Moura/SCO/STF
Rosa Weber: preocupação é maior com ladrão de xampu do que com estabilidade democrática | Foto: Carlos Moura/SCO/STF | xampus, rosa weber, stf, estabilidade, pandemia

Dados fornecidos pelo empresário poderão ser utilizados em futuros inquéritos

delação de eike batista
Empresário é investigado pela força-tarefa da Operação Lava Jato do Rio de Janeiro
Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Na terça-feira 3, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber decidiu homologar o acordo de delação premiada que o empresário Eike Batista firmou com a Procuradoria-Geral da República. Com 32 cláusulas e 18 anexos, a papelada inclui depoimentos, imagens e demais evidências apresentados por Eike como provas. Além disso, ele se comprometeu a pagar mais de R$ 800 milhões em multa por irregularidades que cometeu. Entre outros pontos, ficou acertado que o empresário vai cumprir um ano de pena em regime fechado, um ano em prisão domiciliar e dois anos em regime semiaberto.

O empresário é investigado pela força-tarefa da Operação Lava Jato do Rio de Janeiro. Eike fez pagamentos indevidos no valor de US$ 16,5 milhões ao ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, em 2011, e ocultou a propina por meio de um esquema de lavagem de dinheiro. Em 2017, Eike foi preso, mas saiu da cadeia por decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. O caso está no STF porque o empresário garante que gente graúda, ou seja, com foro privilegiado, está atolada em corrupção. A partir de agora, os dados fornecidos na delação de Eike Batista poderão ser utilizados em futuros inquéritos.

Leia também: “STF decide que vídeo de Natal do Porta dos Fundos fica no ar”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês