-Publicidade-

Covid-19: STJ pede ao governo do Amazonas informações sobre falta de oxigênio

Gestores estaduais e municipais têm prazo de 48 horas para prestar esclarecimentos
Ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), quer explicações do governo do Amazonas
Ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), quer explicações do governo do Amazonas | Foto: Reprodução

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Jorge Mussi, determinou nesta terça-feira, 19, que gestores estaduais e municipais do Amazonas informem, no prazo de 48 horas, sobre o recebimento e uso de recursos federais para o combate à pandemia de covid-19.

O ministro também pediu esclarecimentos detalhados sobre quando  os gestores tiveram conhecimento do risco de desabastecimento de oxigênio nas unidades de saúde.

A situação do sistema de saúde amazonense se agravou na quinta-feira 14, quando o estoque de oxigênio acabou em vários hospitais de Manaus.

A decisão atende a pedido do Ministério Público Federal (MPF) no âmbito de inquérito instaurado para apurar eventuais irregularidades na instalação de um hospital de campanha em Manaus.

O inquérito tramita em segredo no STJ, por isso não é possível ter a informação sobre quais gestores estão envolvidos na investigação. Atualmente, o Amazonas é governado por Wilson Lima (PSC). Já a Prefeitura de Manaus está sob o comando de David Almeira (Avante).

Leia também: “Coronavírus: ex-prefeito de Manaus pede ‘impeachment’ do governador do Amazonas”

Com informações do Poder360

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Quem não tem competência não se estabelece. Por consequência provocou um genocídio, e pelo menos o chefe do pardieiro, se não fosse globalista e “poste ” do cmte comunista, pediria o penico.
    A irdem das coisas anda mudada.
    Pelo menos no Brasil, onde o mais importante a 2 anos é pegar o Queiroz e os filhos do capitão, antes que Lula se transforme em “papa”.

  2. O Jorge Mussi não teria todas as informações à mão? Recorrer à polícia federal deve ser o plano.
    Apanhar todos os funcs públicos envolvidos e já mapeados, que traíram a confiança dos governadores, principalmente dos honestos sociais democratas, comunistas e filhos de clãs que cuidam da coisa pública como particular.
    Esse negócio de inquirir não leva a nada. Basta observar o luladrão, totalmente enganado pelos seus amigos, companheiros de golo que esconderam do vagabundo até conta no Vaticano. Tão sozinho , tão amigo do amigo do meu pai!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês