Lava Jato do RJ garante que Aras 'não tem poder para ditar regras'

Edição da semana

Em Em 31 ago 2020, 11:30

Lava Jato do RJ garante que Aras ‘não tem poder para ditar regras’

31 ago 2020, 11:30

Procurador-geral da República quer acesso amplo a todos os documentos de investigações das forças-tarefa de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba

muda senado

O procurador-geral da República, Augusto Aras | Foto: DIDA SAMPAIO/AGÊNCIA BRASIL

A força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro enviou um documento ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin no qual se manifesta contra o envio de informações da operação à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Fachin é relator da ação na qual a PGR pede amplo acesso a todos os documentos de inquéritos (inclusive os que estão sob sigilo) das forças-tarefa de São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro, informa o jornal Folha de S.Paulo.

A manifestação foi assinada por 11 membros da Lava Jato. De acordo com eles, o procurador-geral da República, Augusto Aras, “não tem poder hierárquico algum para requisitar informações ou ditar regras aos procuradores”.

Leia também: “Em megaoperação, PF mira PCC e bloqueia R$ 252 milhões”

Os signatários do documento sustentam que Aras quer “a criação de uma instância direta e permanente, liderada pelo PGR”. Portanto, o objetivo seria “fiscalizar quaisquer das atividades exercidas pelas forças-tarefas”.

Durante o plantão judiciário de julho, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, concedeu medida cautelar determinando o envio dos documentos à PGR. No entanto, com a volta dos trabalhos, o relator Fachin revogou a decisão.

Assinam a peça: Eduardo Ribeiro Gomes El Hage; Almir Teubl Sanchs; Fabiana Keylla Schneider; Felipe Almeida Bogado Leite; Gabriela de Góes Anderson Maciel Tavares Câmara; José Augusto Simões Vagos; Marisa Varotto Ferrari; Renata Ribeiro Baptista; Rodrigo Timoteo da Costa e Silva; Sérgio Luiz Pinel Dias; e Stanley Valeriano da Silva.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. A indicaçao desse aras que era sabido e filiado ao PT assim como foi advogado do pt essa nomeaçao os brasileiro nao enguliram nao por parte do Bozo ninguem queria ta ai ele ta sim querendo desmontar a lava jato e impedir novas investigaçao e quando ouver ele avisar sua turma.

    Responder
  2. Sinto muito, mas nessa história eu prefiro acreditar no Aras. O volume de pessoas das quais a Lava Jato mantém dados simplesmente não é normal. E a proximidade de Disney Rossetti, que é homem de Alexandre de Morais, com a turma do Moro também não inspira nem um pouco de confiança.

    Responder
    • Não precisa se lamentar. Deve existir no Brasil mais umas quatro ou cinco pessoas que preferem acreditar no Aras. E preferência não se discute.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês