-Publicidade-

Lula deve entrar na campanha de Jilmar Tatto em São Paulo antes do previsto

Lula deve entrar na campanha de Jilmar Tatto em São Paulo antes do previsto.

Dissidência de petistas históricos, com apoio à chapa de Boulos e Erundina, fez partido antecipar pedido de bênção de candidato ao ex-presidente

jilmar tatto, lula, eleições 2020, pt, psol, guilherme boulos, luiza erundina,
Inexpressividade de Tatto vai obrigar Lula a entrar em campanha antes do que ele queria
Foto: Montagem/Revista Oeste

O Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo quer antecipar a entrada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de Jilmar Tatto à prefeitura para conter a onda de declarações de apoio de petistas à candidatura de Guilherme Boulos e Luiza Erundina, do Psol.

Na semana passada, artistas e intelectuais ligados ao partido, como o compositor Chico Buarque de Holanda e a filósofa Marilena Chauí, assinaram um manifesto de apoio a Boulos. Ontem, segunda-feira 10, foi a vez do ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim. Filiado ao PT,  o ex-ministro de Lula aderiu à candidatura de Boulos.

Em conversas privadas, correligionários da legenda admitem que esse tipo de manifestação, embora não tenha impacto eleitoral direto (Amorim e Chico, por exemplo, votam no Rio), pode dificultar o apoio ao petista junto à classe média, abrir espaço para outras deserções e tornar ainda mais fraca a candidatura já sem expressão de Tatto.

Escolhido com apenas 15 votos de vantagem sobre o deputado Alexandre Padilha em um colégio de mais de 600 votantes, ele entrou na disputa fragilizado e sua candidatura foi questionada internamente desde o primeiro momento.

Por isso, o candidato deve ir até Lula nos próximos dias para pedir pessoalmente a bênção do ex-presidente. O plano inicial de Lula é dedicar-se às eleições municipais apenas a partir de setembro, quando oficialmente começa o calendário eleitoral. Na semana passada, o petista não participou de ato de lançamento do site oficial da campanha de Tatto.

Lula preferia outro nome para disputar a eleição, mas não teve força para impedir a escolha do ex-vereador.

O candidato tem se esforçado nas últimas semanas para reunificar o partido. Levou o ex-prefeito Fernando Haddad e seus adversários na disputa interna Alexandre Padilha e José Américo (que apoiou o deputado federal Carlos Zarattini) para a coordenação de campanha.

Até o fim da semana um grupo de artistas de São Paulo deve lançar um manifesto de apoio a Tatto. Nenhum nome de peso, porém, está no grupo.

-Publicidade-
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês