Maia defende manutenção de veto de Bolsonaro a reajuste de servidores

Edição da semana

Em Em 20 ago 2020, 14:05

Maia defende manutenção de veto de Bolsonaro a reajuste de servidores

20 ago 2020, 14:05

Senado derrubou o veto, mas a palavra final será da Câmara em sessão prevista para a tarde desta quinta-feira

Maia

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia | Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse ser “muito importante” manter o veto do presidente Jair Bolsonaro que barra reajuste para servidores públicos até o fim de 2021.

Em declaração à imprensa nesta quinta-feira, 20, ele afirmou que a casa está comprometida com o equilíbrio fiscal.

“Entendemos que esse veto, é muito importante a sua manutenção, para que a gente possa dar uma sinalização clara, atendendo estados e municípios, mas tudo dentro do equilíbrio fiscal”, afirmou Maia.

LEIA MAIS: Bolsonaro: fica ‘impossível governar’ se veto a reajuste for derrubado

Na quarta-feira, 19, o Senado derrubou o veto, mas a palavra final será da Câmara em sessão prevista para a tarde desta quinta-feira.

Para reverter a decisão, o governo aposta todas as fichas nos aliados da Câmara.

Se o veto for mantido, a concessão de reajustes a qualquer categoria do serviço público fica proibida. Se for derrubado, o reajuste não é automático e fica a critério das autoridades competentes.

Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou nesta quarta-feira a decisão do Senado de derrubar o veto.

Ele disse que o Senado deu “um péssimo sinal” e classificou a decisão como “um crime contra o país”.

Ajuda a Estados e municípios

A proibição da concessão de aumentos a servidores foi estabelecida como contrapartida ao auxílio federal de 60 bilhões de reais repassado a Estados e municípios.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Vamos ver se o Nhonho fará isso mesmo.

    Responder
    • Temos q lembrar dos partidos q votaram contra o veto no senado, esses partidos não podem eleger prefeitos e vereadores, se conseguirem os caciques terão força em Brasília, temos q boicotar os partidos. DEM, PSDB, PSB, MDB, PT, PSOL são exemplos do congresso q temos.

      Responder
  2. O senado como sempre um antro em sua maioria de investigados e condenados da Lava Jato, sem moral, ética e sem credibilidade, sempre
    pautam em trabalhar contra o Governo e o País, um antro de corruptos
    em sua maioria, desprezíveis e canalhas, vamos limpar esse lixo em 2022.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês