Maioria do STF decide manter suspensas operações em favelas no Rio

Em 4 ago 2020, 12:01

Maioria do STF decide manter suspensas operações em favelas no Rio

4 ago 2020, 12:01

Apenas ministro Alexandre de Moraes votou pelo fim da proibição, pedida pelo PSB fluminense, que põe política de segurança de Witzel em xeque

stf, favelas, rio de janeiro, wilson witzel, segurança, operações

Maioria do STF decidiu que operações em favelas do Rio devem seguir proibidas
Foto: NakNakNak/Pixabay

A maioria do plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter suspensas as operações da polícia em favelas do Rio de Janeiro.

Com isso, a liminar impetrada em junho pelo PSB, que impunha a regra ao Estado durante a pandemia, passa a valer por tempo indeterminado.

O único a votar contra a determinação até o momento foi o ministro Alexandre de Moraes, que ponderou: “A ausência de atuação policial durante período indeterminado, em que pese existir previsão de exceções, gerará riscos à segurança pública de toda a sociedade do Rio de Janeiro”.

De acordo com a liminar, a polícia só poderá entrar nas comunidades do Estado em casos excepcionais, com justificativa por escrito às autoridades competentes.

Ou seja, a liminar põe em xeque a política de segurança criada pelo governador Wilson Witzel (PSC-RJ).

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

11 Comentários

  1. Agora entregaram de vez a população aos bandidos. Quando houver um crime chama-se quem? O Batman? Já nem disfarçam mais as intenções de patrocinar o caos e seguirem a doutrina de tomada do poder.

    Responder
    • Manter operações ou manter proibição? Que manchete mais dúbia!

      Responder
  2. Deveriam fazer uma visitinha, para verificar “in loco” a situação de violência e domínio do tráfico que presionam os moradores honestos. É fácil cagar regras , sentados em suas confortáveis poltronas , em verdadeiros palacetes, onde moram com com todo conforto e total segurança. Coitado de nosso país.

    Responder
    • O STF nem disfarça mais as suas intenções, transformou-se num tribunal a serviço da bandidagem e do crime organizado ,pobres cidadãos de bem que esperam e acredita que o STF é uma casa onde a justiça impera a serviço de uma sociedade que acreditam nas leis.

      Responder
  3. Os mano si potregem!

    Responder
  4. CRIMINOSOS PROTEGENDO CRIMINOSOS! Inacreditável!
    Cadê o André Mendonça???

    Responder
  5. A decisão do STF – vergonha mundial é óbvia. O objetivo é proteger o crime, deixando-os impunes pelo maior tempo possível. Mais uma medida que se soma aos 30 e poucos mil soltos, políticos soltos, processos prescritos e recursos até a milésima instância. Em contrapartida, censura, cidadãos inocentes presos, declarações ridículas. E mais, ministros beneficiados por construtoras, amigos de criminosos, incompetentes reprovados em concursos….. Em suma, nosso sistema jurídico é um dos mais abissais do planeta. Num teatro do absurdo desses, se o sujeito for bandido, ele pode, definitivamente, dormir tranquilo.

    Responder
  6. tudo combinado essas votaçao o kojak foi a favor em combinaçao com os outros pq ele ta sendo visado aqui e fora do pais e nao duvido pelo que ele tem feito contra os brasileiros que pagam seu salario imaginem um sugeito como esse na presidencia do STF as barbaridade que ele vai fazer

    Responder
  7. Onde este STF vai parar?? Eles vivem numa bolha.

    Responder
  8. O que já era um delírio de um ministro agora virou decisão da maioria do colegiado. Porque mesmo a polícia não pode subir o morro?

    Responder
  9. O Estado não pode agir, a bandidagem assume o poder. Gostaria de ver qualquer um dos membros do essetêefe residindo num ambiente desses. Será que eles têm coragem? Não! São covardes.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Coronavírus

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês