Empresas estão na fila para negociar na Bolsa de Valores - Revista Oeste

Edição da semana

Em 31 ago 2020, 18:50

Mais de 40 empresas estão na fila para negociar na bolsa de valores

31 ago 2020, 18:50

Companhias registram pedidos para operar no mercado de capitais do país

b3 - fila com mais de 40 empresas para entrar na bolsa de valores

Fachada da sede da B3, a bolsa de valores brasileira. Há fila para realizar IPO, informa a CVM | Foto: DIVULGAÇÃO

Conforme noticiado por Oeste na última semana, a rede de lojas Havan protocolou pedido para realizar seu IPO, sigla em inglês pela qual é conhecida a oferta inicial de uma companhia na bolsa de valores. É o ato que marca a estreia de determinada marca no mercado de capitais.

Leia mais: “Mais de 2,8 milhões de brasileiros estão na bolsa”

Mas a Havan está longe de ser a única que está prestes a vender ações por meio da B3, a bolsa de valores brasileira. Outras 42 empresas caminham nesse sentido. É o que mostra a lista divulgada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que funciona como agência reguladora do setor no país.

Na fila de espera de IPO há empresas dos mais diversificados segmentos. Rede de lojas de departamentos, a Le Biscuit registrou o pedido na última semana, por exemplo. A lista segue com registros protocolados desde fevereiro, como é o caso do grupo de pet shop Petz e da construtora Cury.

Mais: “Ibovespa deve bater em 115 mil pontos ainda em 2020, indica relatório”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês