Marcos Pontes mantém a maioria das atribuições - Revista Oeste

Edição da semana

Em 11 jun 2020, 15:30

Marcos Pontes mantém a maioria das atribuições

11 jun 2020, 15:30

Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações segue como o chefe de importantes políticas nacionais. Marcos Pontes vai comandar o desenvolvimento da informática, automação e das pesquisas científicas e tecnológicas

Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, continuam unidos
Foto: Carolina Antunes/PR

A criação do Ministério das Comunicações não prejudica a atuação do ministro Marcos Pontes, agora titular do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Nem dele, nem de seu secretário-executivo, Julio Semeghini Neto, ex-deputado federal do PSDB e “02” da pasta. A maioria das atribuições da estrutura até então chefiadas por ele segue inalterada.

As políticas nacionais de pesquisa científica, tecnológica e de incentivo à inovação são algumas das atribuições que ele vai comandar. Algo que já era feito antes. A exemplo do planejamento, coordenação, supervisão e controle das atividades de ciência, tecnologia e inovação.

O ministro também vai ser responsável pelas políticas espacial, nuclear, de biossegurança e de desenvolvimento de informática e automação. Ele também vai comandar o controle da exportação de bens e serviços sensíveis e da articulação com os governos estaduais, municipais e com a sociedade e com órgãos do governo federal.

Será dever de Marcos Pontes estabelecer diretrizes para as políticas nacionais de ciência, tecnologia e inovação. Todas são atribuições que ele já conduzia, e fará, agora, com auxílio de até quatro secretarias. Além disso, ele vai ter o controle de três conselhos nacionais: os de Ciência e Tecnologia, de Informática e Automação, e de Controle de Experimentação Animal.

Institutos

A pasta comandada pelo ministro também vai comandar oito institutos nacionais: o de Águas, da Mata Atlântica, de Pesquisa do Pantanal, do Semiárido, de Pesquisas Espaciais, de Pesquisas da Amazônia, de Tecnologia, e o de Informação em Ciência e Tecnologia.

E não para por aí. Pontes ainda se mantém como responsável por cinco centros de pesquisa e tecnologia, dois laboratórios nacionais, dois museus, o Observatório Nacional e duas comissões.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Caros,
    sugiro a correção do nome do Ministro. No subtítulo está escrito Marcos Montes(Pontes).

    Responder
  2. Esse sujeito é traíra, comunista, olho nele Presidente, olho nele. 🇧🇷🌹

    Responder
  3. Obrigado

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês