Mendonça demite secretário por dossiê contra o Antifas

Edição da semana

Em 4 ago 2020, 07:10

Mendonça demite secretário por dossiê contra o Antifas

4 ago 2020, 07:10

Partidos de oposição ficaram furiosos ao saber da existência dos documentos contra o movimento de extrema esquerda

mendonça

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça
Foto: MARCELLO CASAL/AGÊNCIA BRASIL

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, anunciou a demissão do diretor de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas, Gilson Libório Mendes, na segunda-feira 3. O órgão vinculado à pasta teria sido responsável por redigir um documento com informações de supostos membros do movimento de extrema esquerda Antifas.

A secretaria virou alvo do Ministério Público depois de divulgado que o órgão produziu um dossiê com informações de 579 funcionários públicos que seriam do “movimento antifascismo”. Em maio, o aglomerado promoveu o caos na Avenida Paulista, em São Paulo. Em nota, a assessoria de comunicação da pasta informou que Mendonça abriu sindicância e demitiu Gilson Mendes.

Conforme noticiou Oeste, partidos de esquerda ficaram furiosos com a divulgação dos arquivos sobre o Antifas. Mendonça recebeu três pedidos de convocação para prestar depoimento ao Congresso e três requerimentos de informação feitos por deputados e senadores. Além disso, as legendas de oposição acionaram o Supremo Tribunal Federal para investigar o caso.

Leia também: PT quer punir ministro por investigação sobre o Antifas

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

14 Comentários

  1. Rogo a Deus que o Império império da justiça seja feito. Hoje o justo vai ao congresso ter que explicar o papel da inteligência!

    Responder
  2. Investigadores sendo questionados, cobrados e punidos por investigarem criminosos… esse nosso congresso é um bando de picaretas mesmo, a única frase de valia daquele ex-presidente condenado

    Responder
  3. BOLSONARO, DEMITA O MENDONÇA!! Que é isto, meu Deus!! Um ministro da justiça a favor do TERRORISMO??? What??

    Responder
    • Este ministro é um banana!!

      Responder
  4. Não encontrei a PROVA de que o ministro demitiu o Gilson POR CAUSA DO DOSSIÊ.
    Vocês têm essa PROVA?
    Se tiverem, por favor postem aqui, pois meus neurônios não me permitem acreditar em SUPOSIÇÕES DE JORNALISTAS, ao contrário: meu cérebro exige as PROVAS DO ALEGADO, para então investigar a fonte e analisar se ela é idônea.

    Responder
    • Acho que a fonte seria o próprio Gilson, mas claro que não precisa ser dita. Você com toda essa indignação é do rebanho arrebatado do pastor Mendoncinha?

      Esse cavalo de Tóffoli é um dos piores erros de Bolsonaro no governo, orações e temor ao Senhor não me enchem os olhos, os fariseus se escondem atrás de bíblias pela História afora!

      JÁ PASSOU desse carreirista de toga RODAR FAZ TEMPO!

      Responder
      • Tá falando caca

        Responder
    • Seus neurônios estão sem funcionar, consulte um neurologista.ou talvez psiquiatra

      Responder
  5. O Ministro da Justiça precisa esclarecer a notícia e porque essa operação de inteligência, se legal e institucional, é condenada pelo seu ministério. Aquelas manifestações foram realizadas com atos de violência e vandalismo ao arrepio das leis.

    Responder
  6. Vamos lá: eu entendia que a investigação e a preparação do dossiê exibindo funcionários públicos que participariam do Antifas é um bom e desejado trabalho de inteligência.
    Quando li que a esquerdalha ficou furiosa, tive certeza.
    O tal Gilson Mendes (não sei nem quem é) merece elogios e não demissão.

    Responder
    • Não estou entendendo nada!
      Quer dizer que o Ministério da Justiça não pode investigar terrorismo ou o ministro não quer que se investigue isso para não incriminar amigos?

      Responder
  7. Xiii..entao esse ministro é frouxo. Todos sabemos que o Antifas é um movimento de acoes violentas financiado pela esquerda. O PT mesmo ja havia dito que isso viria ao Brasil, na epoca em que o movimento virava a Argentina de pernas para o ar. E la conseguiram tomar o poder. Esse movimento nao merece somente um Dossie, mas seus lideres precisam ser responsabilizados pelos atos violentos que promovem, com a conivencia da midia tradicional.

    Responder
  8. Tem que condecorar o Gilson.

    Responder
  9. FALSISTAS reconhecidos, fichados e desesoerados. Serão expostos? Eles estão desesperados? Falsistas alimentados com o dinheiro de impostos? Trabalhando para o vovô Soros?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês