Mentir e trancar é só começar - Revista Oeste

Revista

Mentir e trancar é só começar
“Se você começar a proibir aglomeração em ônibus, vai faltar povo pra abastecer a quarentena vip, né?” / “Aí você captou tudo. Vidas doces importam”
4 dez 2020, 08:55

— Tem que fechar tudo.

— Tudo o quê?

— Tudo que eu mandar.

— Ah, bom. Já ia perguntar qual era o critério.

— Não entendeu o critério?

— Sim! Agora está claríssimo. É pra fechar o que você mandar.

— Isso. As pessoas fazem confusão à toa.

— Com transparência tudo se resolve.

— Aquele diretor da OMS na Europa que disse pra evitar lockdown devia estar bêbado.

— Eu parei de ouvir palpite. Sigo a ciência e ponto-final.

— Assim é mais seguro. E você pega ciência onde?

— Depende. Se eu estiver com pressa, no jornal da manhã. Se o dia estiver mais tranquilo, no jornal da noite.

— E a produção científica tem estado boa?

— Maravilhosa. Nunca falha. Todas as manchetes confirmam inteiramente os meus fechamentos. Se eu quisesse eu poderia tirar férias e adiar a vida para 2022.

— Você disse manchetes?

— É, manchete. Verdade. Ciência. Não sabe o que é isso?

— Ah, tá. Lógico. Não sei por que pensei em manchete de vôlei.

— De vôlei?

— Sim, aquela defesa quando a bola vem baixa também é manchete.

— Mas não é ciência. Tem que saber separar as coisas.

— Fundamental, são vidas humanas em jogo. Por falar em bola, boa ideia essa das férias até 2022, hein?

— É, mas não vou fazer isso não. O que eu ia ficar fazendo até lá?

— Tem umas praias bonitas por aí.

— Praia perdeu a graça. O bom é fechar praia.

— Parque também.

— E praça. Você não tem ideia como é divertido mandar um monte de homem armado arrastar uma mulher andando sozinha ao ar livre.

— Imagino.

— Não imagina, não. É muito mais excitante do que você pensa.

— Por quê?

— Porque eu mando descer a porrada na mulher e o humanista sou eu! Ahahaha

— Claro! Você está salvando vidas, né?

— Exato. Posso mandar algemar, derrubar, estapear e jogar no camburão que os humanistas do Zoom vão me aplaudir e destacar a minha empatia.

— Não sei quem inventou essa nova ética, mas é gênio.

— Gênio sou eu. Esse aí é um deus.

— Você vai continuar trancando tudo até chegar a vacina?

— Vou. Quer dizer, abro um pouquinho, fecho de novo e vou levando.

— Te preocupam os ônibus cheios?

— Que ônibus?

— Ônibus é aquele veículo grandão que tem roleta e faz barulho.

— Ah, tá. Lembrei. Não me preocupa nada.

— Por quê?

— O barulho que dá problema é o das manchetes. Se tá silêncio nessa área é porque tá tudo bem.

— Ciência, né?

— Ciência.

— Até porque, se você começar a proibir aglomeração em ônibus, vai faltar povo pra abastecer a quarentena vip, né?

— Aí você captou tudo. Vidas doces importam.

— Isso é um movimento político?

— Não, social.

— Sensibilidade social é tudo.

— Agora me dá licença que eu tenho uma festa.

— Ninguém é de ferro. Baile de máscara?

— Não. Baile sem máscara. Máscara só pra entrevista e comunicados soturnos. Tem uma hora que é preciso um pouco de alegria.

— Você merece, depois de salvar tantas vidas.

— Obrigado. O sacrifício vale a pena.

— E quando chegar a vacina? Será o fim?

— De jeito nenhum. A gente vacina, abre, anuncia a nova onda, fecha de novo, vacina de novo, abre um pouquinho, diz que ainda não imunizou legal, fecha, bate, prende, esfola, vacina… Ainda temos muita vida pra salvar, pode ficar tranquilo.

— Que bom. Boa festa. Divirta-se.

— Obrigado. Vou tentar. Mas diversão mesmo pra mim é trancar os outros.

— Quem sabe você não consegue prender alguém no banheiro?

— Ótima ideia! Agora me animei.

— Vai com tudo. Empatia!

— Empatia pra você também.

Sobre lockdowns, leia também o artigo “Sociedade esperta, população estúpida”

 

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

29 Comentários

  1. Perfeito Fiuza, parabéns por mais um brilhante texto.
    É nojento ver o ditadorzinho da calça apertada falando que vai proibir festa de final de ano, fazendo selfie com a vachina na mão e pensando que todo paulistano é idiota.
    Já falei em outro comentário: Já passou da hora de fazer uma investigação nesse cara. De onde vem todo esse amor e pressa pela vachina? Isso nao é preocupação em salvar vidas nem aqui nem na China. É só investigar que alguma coisa vai aparecer.

    Responder
    • Ei, Fiuza, quem será que Dórinha gosta de prender no banheiro? Conta pra gente!!! Kkk

      Responder
    • Valeu Fiuza…, É música pro meu cérebro, teu jeito certeiro e extremamente irônico de tratar este tema. Não vejo outra forma de comentar, quando um governador de um estado como SP, propõe alternativas tão fora da lógica, fora da racionalidade, fora do alcance do estado…e fora da CONSTITUIÇÃO.

      ESSE I****** NÃO TEM ACESSORIA SERÁ…??? INACREDITÁVEL…!!!

      Responder
  2. Muito bom Fiusa, fico imaginando onde vamos parar diante de tantos ditadores e de uma suprema corte tomada por militantes que são arrogantes a ponto de declarar inconstitucional a Constituição Federal, tempos sombrios.

    Responder
  3. Nossa!! O ditador está ficando cada vez mais patético!! Os rugidos de poder o tornam cada dia mais risível e afastam qualquer possibilidade de respeitarmos o que determina!!

    Responder
  4. Dá-lhe Iluminismo Francês!!!!! No mais, saiu notícia que na Bélgica foi determinado que em festas de final de ano, só UM convidado poderá usar o banheiro dos anfitriões; já os demais terão que segurar até voltarem para casa.
    Seria para rir muito se não fosse a constatação que o estamento burocrático já ultrapassou as raias da insanidade (para não dizer que somos mandados por débeis mentais que possuem mingau no lugar de massa cinzenta).

    Responder
  5. Como foi que me veio a cabeça um certo Político que costuma se pendurar nos outros para se eleger e depois faz pinta de galã, toma ares cientificistas, mas não passa de um publicitariozinho que só sabe fazer anuncio de vela de sete dias.(dá tempo de correr antes da vela acabar).

    Responder
  6. Onde isto tudo vai parar? Temo que já estão gestando o “covid 2.0”.

    Responder
  7. Muito bom

    Responder
  8. Deu para lembrar de vários ditadores nesse texto, políticos e não políticos, até pessoas do dia a dia. Poder e vaidade acima da razão.

    Responder
  9. Brilhante texto, mas a realidade de SP com Doria e Covas, é a morte.

    Responder
  10. Fiuza, você é demais! Hahahaha

    Responder
  11. Excelente, Fiuza !

    Responder
  12. Temos de dar um jeito nas manchetes. São elas que mandam. Todo o resto é consequência.

    Responder
  13. No dia que passarmos a acreditar na frase “somos muitos, eles são poucos” toda essa palhaçada acaba e mandamos esses ditadores para o inferno

    Responder
  14. Viramos gado mesmo. Prende, vacina, solta, prende novamente.

    Responder
  15. Mudando um pouco o assunto para a notícia que acabou de sair.
    Que nojo esta história do tal Melhem. Duas coisas me chamam a atenção, uma, como tentaram protegê-lo. A coisa vai mal na Globo lixo, tem um tal de compliance, tem o setor de proteção aos indefesos, todos com uma porção de gente investigando, aconteceu há mais de um ano, e só deu acobertamento. Acho que os donos, os irmãos Marinho filhos do Roberto Marinho, têm que explicar o caso, porque a empresa é deles, eles contratam e demitem, logo se a Globo lixo protege tarados é porque eles querem ou deixam. E SÓ TARADOS PROTEGEM TARADOS. A TV deles não deu, o jornal deles não deu, a sub imprensa está pegando leve, beeem leve e a gente não percebe como é grave. Para comparar, imaginem que fosse, no lugar do Melhem, o Flávio Bolsonaro protegido pela Presidência da República. As manchetes seriam PAI CANALHA PROTEGE FILHO TARADO. Com direito a entrevistas do PT e do PSOL avisando que iam entrar com pedido de impeachment.
    A outra coisa que me chama a atenção é como ninguém defendeu a moça. O ex-marido ficou quieto, os colegas homens e mulheres ficaram quietos. Ninguém fez nada com medo de ser demitido. Eles trabalham lá e sabem como é o ambiente. Na Globo lixo tarado pode, denúncia gera demissão. Bastava que um homem desse uma porrada nele, a polícia ia investigar e a coisa teria viralizava. Eu disse que a polícia ia investigar, não a Globo lixo, porque as investigações da Globo lixo a gente já conhece. Os atores e atrizes podiam ter feito como os 500 fascistas que assinaram um manifesto contra a Regina Duarte. Ou podiam ter feito como em 2018 “ELE NÃO, MELHEM NÃO”. Mas não fizeram nada, que coisa nojenta.

    Responder
    • TV OESTE NO YOU TUBE, JÁ !

      Responder
  16. Gênio, Fiuza!

    Responder
  17. O nosso Mr. Rabbit da calça apertada está tão obcecado por essa vachina como o seu homônimo da série Utopia, da Amazon. Ambos padecem de excesso de “empatia” pela humanidade.

    Responder
  18. Perfeito, Fiúza!!!

    Responder
    • Excelentes ironias.
      O protagonista roda a baiana em prol de si mesmo, o povo é só um detalhe. Tem que acelerar a vacina, testar no povo, assim como estão fazendo china, Indonésia, Turquia, e claro, o Brasil! Ué? E europeus e norte-americanos? Nãooooooo, aí estamos querendo muito! 1o mundo nãoooooo.

      Responder
  19. Assustador o que está acontecendo em São Paulo!! E olha que votei no desgramado😡obrigada Fiuza seus textos são sempre imperdíveis

    Responder
  20. Fiuza, brilhante, genial artigo.

    Responder
  21. Sensacional! Se o diálogo não fosse assinado pelo Fiuza eu diria se tratar da transcrição de alguma conversa gravada entre o Doriana e o Coveiro! 😆😆

    Responder
  22. Ótimo texto e com muita ironia.

    Responder
  23. Guilherme assisto todos os dias o programa pingo nos is e acho vc um jornalista que difere dos outros pois faz cada critica e aponta cada novo horizonte que me sinto e falo comigo mesmo, este é o jornalista de hj e de amanhã. Já esta crônica desta semana na Oeste tá demais vc me surpreende a cada vez e melhor ainda.Meus sinceros abraços e que bom que vc existe para nos deixarmos atualizados com esse corja de fdp que existem por aí.

    Responder
  24. Fiuza é mestre, escancara a hipocrisia desse bando de canalhas, parabéns Fiuza, vc é nota 10. Vergonha o que estão fazendo com o nosso povo. Um caso a parte e mudando de assunto é a forma covarde que atacam o PR Jair Bolsonaro, nunca se viu um desrespeito tão grande com um presidente, a imprensa (em sua maioria) é extremamente vil, covarde e enganosa, e não respeita o presidente, isto é nojento. Parabéns pelo trabalho e pela equipe Revista Oeste.

    Responder
  25. Grande Fiuza!!!! Perspicácia e talento em um ótimo texto, mais uma vez!!!! Parabéns!!!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OESTE NOTÍCIAS

R$ 19,90 por mês