'Mentira em cima de mentira', diz Bolsonaro sobre depoimento de Moro - Revista Oeste

Edição da semana

Em 5 maio 2020, 18:23

‘Mentira em cima de mentira’, diz Bolsonaro sobre depoimento de Moro

5 maio 2020, 18:23

Presidente da República rebateu acusações do ex-ministro da Justiça sobre a suposta tentativa de interferência na PF

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ex-ministro da Justiça Sergio Moro
Foto: CAROLINA ANTUNES/PR/FLICKR

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, 5, Jair Bolsonaro classificou como mentiroso o depoimento do ex-ministro da Justiça Sergio Moro prestado no último fim de semana à Polícia Federal (PF). “É mentira em cima de mentira”, disse o presidente da República. “Em nenhum momento, ele fala que eu cometi crime”, ressaltou Bolsonaro a jornalistas na entrada do Palácio da Alvorada.

MAIS: Confira detalhes do depoimento do ex-ministro Sergio Moro

No sábado passado, dia 2, Moro prestou esclarecimentos à Polícia Federal sobre uma suposta tentativa do presidente de interferir politicamente no órgão. Moro disse aos policiais que Bolsonaro tentou exercer influência em mudanças na superintendência da PF no Rio de Janeiro. “Moro você tem 27 superintendências, eu quero apenas uma, a do Rio de Janeiro”, teria dito o presidente na versão do ex-ministro da Justiça.

O presidente da República negou qualquer tipo de interferência nesse aspecto. Para ele, a promoção do ex-superintendente do Rio de Janeiro Carlos Henrique Oliveira para o cargo de diretor-executivo da PF é uma prova de que ele não tentou interferir na condução dos trabalhos da PF.  “Ele vai ser o ‘02’ da Polícia Federal. Como é que pode, eu tendo restrições ao superintendente do Rio, me acusam de ter colocado um policial federal amigo do [Alexandre] Ramagem… e ele pega e convida um ‘desafeto’ meu para ser o 02. Tá vendo como não tem cabimento essa narrativa? Não só do Sergio Moro, como também de parte da imprensa”, destacou o presidente.

Mensagem entre Moro e Bolsonaro mostrada pelo presidente | Foto: Divulgação

Para ratificar a tese de que não busca interferir em investigações, Bolsonaro também mostrou uma troca de mensagens com Sergio Moro na qual o ex-ministro classificou como “fofoca” a informação de que entre 10 e 12 deputados bolsonaristas estavam sendo investigados pelo inquérito das fake news, que está em tramitação no Supremo Tribunal Federal. “O Moro que disse que é fofoca. Então ele é quem tem informação privilegiada”, destacou Bolsonaro.

Confira na íntegra o depoimento do ex-ministro

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Pois é – a verdade tarda mas não falha. Que tremendo tiro no pé deu Moro; até eu, que havia ficado decepcionado com a saída do ex-Ministro, compreendo agora que tal demissão em nada impacta o governo.

    Responder
  2. Moro teria tido uma carreira brilhante como um competente juiz mas resolveu ir se meter com políticos sem nenhum caráter. P. ex., João Doria, dentre outros. E agora Moro deve estar descobrindo que não tinha nem o curso básico de alfabetização para lidar com esta política suja do Brasil. Embora, hoje, dado o que ando lendo sobre Moro e sua esposa, já não sei se seria ele tão limpinho assim. Foi competente, isto sim, para botar Lula na cadeia. Basta?
    Em vez de se ver o TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA viu-se o triste fim de Moro.

    Responder
  3. Existem várias narrativas, aqui vão duas sobre o Moro: uma é que Moro era X-9 do Dória, e que foi descoberto pela ABIN, INTELIGENCIA DO EXÉRCITO e até a CIA americana. Por isso ele saiu de supetão. A outra é que Moro fazia parte de uma trama do PSDB, onde tirou lulla da disputa presidencial passada para abrir caminho para Alckmin. Mas um tal de Bolsonaro melou a jogada.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês