Moro respeita anulação de sentença no STF, mas... - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 26 ago 2020, 14:09

Moro respeita anulação de sentença no STF, mas…

26 ago 2020, 14:09

Ex-juiz federal se posiciona sobre decisão da Segunda Turma do Supremo

sergio moro - segunda turma do stf - banestado

Ex-magistrado teve decisão anulada, mas lembrou não ter sido o único a condenar doleiro
Foto: FABIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

Responsável por julgar em Curitiba casos relacionados ao esquema conhecido como Banestado, Sergio Moro diz respeitar a decisão tomada ontem pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Conforme noticiou Oeste, a Corte anulou a condenação definida contra o doleiro Paulo Roberto Krug.

Leia mais: E os processos envolvendo Lula?

“Com o empate de 2 a 2 no STF, fica anulada minha sentença que condenou um doleiro no caso Banestado — um marco do combate ao crime”, publicou Moro em seus perfis nas redes sociais. “Respeito o resultado”, prosseguiu o ex-magistrado em postagem divulgada no início da tarde de hoje.

Respeita, mas…

Sem mencionar que os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski foram os que votaram por sua suspeição e pela anulação da condenação do doleiro, Moro aproveitou o momento para relembrar que o caso em questão foi confirmado por outros dois órgãos do Poder Judiciário brasileiro: o Tribunal Regional Federal da 4ª Região e o Superior Tribunal de Justiça.

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES: “STF, um partido político”, artigo de J. R. Guzzo publicado na edição 21 da Revista Oeste

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

16 Comentários

  1. Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski,sempre ajudando bandidos!

    Responder
    • Não concordo que o STF seria um partido político,mas diante de certas decisões favoráveis a criminosos,enxergo o STF como uma instituição associada ao crime organizado.

      Responder
      • Infelizmente o político Moro está destruindo a obra do Juiz Moro.

        Responder
        • Marcelo Gurgel e um comentário totalmente idiota, dando razão aos ministros Gilmar Mendes e o Lewandowski. Por que isso? porque Marcelo Gurgel é um bolsominion tal qual petistas cuja boçalidade e idiotice os impedem de usar o cérebro.

          Responder
  2. Mouro muito morno, para quem quer ser candidato a presidente!!!

    Responder
  3. Eu estou jogando a toalha, não dá para ter esperança num país onde o supremo tribunal, que devia dar o exemplo de rigidez contra o crime, toma essas decisões absurdas, e vem mais por ai

    Responder
    • Prezado Dalmo, realmente dá vontade de jogar a toalha, mas não esqueçamos que chegamos a esse ponto justamente em razão de nossa omissão.
      O Brasil, os nossos e suas futuras gerações, creio que mereçam pelo menos agora nosso esforço!

      Responder
    • Não concordo que o STF seria um partido político,mas diante de certas decisões favoráveis a criminosos,enxergo o STF como uma instituição associada ao crime organizado.

      Responder
  4. A SAÍDA DE MORO DO GOVERNO, QUE JULGAVA SER MAIOR QUE O PRESIDENTE, SÓ TROUXE PREJUÍZO A LAVA JATO E A ELE MESMO. Lamentável!

    Responder
  5. Os Ministros do STF tem inveja do sucesso do Moro com seu trabalho na Lava Jato. Ponto. Agora que o ex-juiz não tem o respaldo de bolsonaristas e tem o desprezo de lulistas, os despeitados vão derramar toda a vilania sobre ele. Não passam de incompetentes funcionais, desprezados pela opinião pública.

    Responder
    • E tem mais: essa decisão do STF é um desrespeito com os juízes de instâncias acima da do ex-juiz. Fico me perguntando como essa gente, que é formada e concursada, engole esses disaforos de de apadrinhados políticos sem formação.

      Responder
      • * desaforos

        Responder
    • Muito bem dito Ruy Quintão, e é esse bando de eleitores fiéis aos seus bichinhos , digo políticos , de estimação que o Brasil continuará sendo a república de bananas. Se hoje qualquer ministro sair do governo, imediatamente a caterva bolsonarista tratará de desclassificá-lo. O que lhes falta é um mínimo de QI e vergonha na cara mesmo.

      Responder
  6. O STF é o paraíso de bandidos. Veja se isso é justiça: o réu é condenado por 1 juiz de primeira instância, 3 desembargadores do TRF, 5 ministros do STF e com um empate de 2 x 2 no STF o processo é invalidado (pelo jeito o juiz, os 3 desembargadores e os 5 ministros eram incompetentes). O Brasil deveria extinguir todas as instâncias inferiores e ficar só com o STF. Eles é que mandam mesmo, para que perder tempo nas outras instâncias. Fariamos uma economia absurda.

    Responder
    • Além de concordar plenamento com você, sugiro que os “ministros”do STF rasguem a CONSTITUIÇÃO, em público, porque ela não serve pra nada mesmo!

      Responder
      • Se o inferno existe, não escapa um. E eles sabem disso. Não existe balança no mundo que suporte o peso da consciência dos membros do STF.

        Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O que é o projeto BR do Mar?

O que é o projeto BR do Mar?

Texto tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados e pode ser votado a qualquer momento no plenário...
É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês