Morre Ruth Bader Ginsburg, juíza mais antiga da Suprema Corte dos EUA

Edição da semana

Em 19 set 2020, 13:10

Morre Ruth Bader Ginsburg, juíza mais antiga da Suprema Corte dos EUA

19 set 2020, 13:10

RBG, como era conhecida, se tornou uma referência para liberais americanos e, também, um ícone pop

Ruth Bader Ginsburg

Juíza Ruth Bader Ginsburg | Foto: Reprodução/Suprema Corte dos EUA

Morreu ao 87 anos a juíza Ruth Bader Ginsburg, integrante mais antiga da Suprema Corte dos Estados Unidos.

Ela lutava contra um câncer de pâncreas e faleceu nesta sexta-feira, 18, ao lado da família em sua casa na cidade de Washington.

Ginsburg é considerada um ícone dos direitos das mulheres no país e, desde o início da carreira, esteve ligada na busca pelo fim da discriminação contra mulheres.

LEIA MAIS: Vamos tirar Maduro de lá, diz secretário de Estado de Trump no Brasil

Ela foi nomeada pelo democrata Bill Clinton em 1993 e se tornou a segunda mulher a ocupar uma das nove cadeiras do mais alto tribunal dos EUA. Os juízes do tribunal têm mandato vitalício ou podem decidir se aposentar.

RBG, como era conhecida, se tornou uma referência para liberais americanos e, também, um ícone pop.

Trump lamenta morte

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou um comunicado em que expressa luto pela morte de Ruth Bader Ginsburg e faz homenagem à magistrada, que exerceu o cargo por 27 anos.

“Hoje, nossa nação está de luto pela perda de uma titã da lei”, disse o republicano.

Em nota, Trump destaca que Ginsburg era renomada “por sua mente brilhante” e por suas “poderosas divergências” na Corte.

“As opiniões dela, incluindo em decisões conhecidas relacionadas à igualdade legal de mulheres e de pessoas com deficiências, inspiraram todos os americanos e gerações de grandes mentes do Direito”, ressaltou Trump.

O republicano ressaltou ainda que a juíza foi uma “batalhadora até o fim” e ofereceu orações aos familiares.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Pelo que se vê, e assim deve ser, o respeito vem do caráter da pessoa e não dos pensamentos que eles expressam ou defendem. Uma vez mais os EUA servem como Boa referência.

    Responder
  2. Sai uma liberal e entra um(a) conservador(a). Amém!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês