A Rússia está perdendo a paciência com os EUA, alerta chanceler

Serguei Lavrov, o principal diplomata russo, garante que as negociações com Washington não estão avançando
-Publicidade-
Serguei Lavrov é o principal diplomata russo
Serguei Lavrov é o principal diplomata russo | Foto: Reprodução/Flickr

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, afirmou que Moscou está perdendo a paciência com Washington. A declaração do chanceler ocorre na esteira do conflito geopolítico envolvendo a Ucrânia. “A situação não está melhorando”, disse o diplomata russo, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira, 14. “O potencial de conflito está crescendo.”

Lavrov culpou as potências ocidentais pelo atual impasse geopolítico. De acordo com o chanceler, o envio de tropas militares da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para as proximidades da fronteira russa representa uma ameaça a Moscou. Por isso, o Kremlin pede que o assunto seja resolvido imediatamente, de maneira a evitar o conflito bélico.

Conforme noticiou Oeste, Rússia e Estados Unidos seguem dialogando sobre a presença militar na fronteira com a Ucrânia. Atualmente, mais de 100 mil soldados russos estão posicionados na região. As autoridades de Kiev consideram que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, pretende invadir o país ou, ainda, gerar uma crise para exigir concessões da Otan.

-Publicidade-

Moscou pede que a Otan interrompa suas atividades próximo à fronteira russa, reduza as relações diplomáticas com o governo ucraniano e restrinja a presença militar no território dos países da Europa Oriental que pertencem à aliança (Albânia, Bulgária, Croácia, Estônia, Eslováquia, Hungria, Letônia, Lituânia, Macedônia, Polônia, República Tcheca, Romênia e a própria Ucrânia).

“Sabemos e podemos garantir nossa segurança”, salientou Lavrov. “Não vamos esperar sem parar por algumas mudanças e promessas. Sabemos que o Ocidente está considerando os cenários que permitirão aos norte-americanos se livrar da responsabilidade sobre esse impasse geopolítico.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Trump como conservador disse: “Não somos a policia do mundo” e não fez guerra e estava retirando o dominio e opressão Americana dos países dominados, o Pentagono não gostou e por isso colocou Biden que é Marxista. Como para Marx o mais forte é quem deve sobreviver(regras da ideia do ser primitivo) acredito que a COVID foi uma extrategia militar para que os EUA Marxista arrecade dinheiro para a guerra, antes da Covid a Russia se isolou fechando a internet do país, as empresas que dominam a midia no mundo praticamente trabalham pro google que antes da COVID tava pagando pros jornais aceitarem participar de um grupo “segundo eles era pra formar um cinturão de noticias na pagina do buscador” assim controlam o que é postado e quem posta a noticia, o twitter e facebook fizeram o mesmo colocando recursos para jornalistas “aprovados” assim os EUA marxista metem medo na população, e controlam a censura pra forçar os Governos a comprar das suas Farmas uma vacina teste que por acaso Bill Gates e Doutor Fauce são financiadores diretos tanto do laboratorio chines que vazou o COVID quanto das Vacinas. A esquerda Brasileira não teme os EUA Trump, Temem os EUA dos marxistas, pois o maior inimigo de um Marxista é o Marxista de outro Grupo marxista, ou vc acha que Lula que é marxista aceitaria Aecio(marxista PSDB) ou Moro(marxista) como presidentes?!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.