-Publicidade-

Advogado de Trump garante ter reunido provas de fraude

Rudy Giuliani afirma que tem depoimentos de testemunhas e evidências de 'softwares' viciados
Trump vê lado bom e parar de ajudar Hong Kong | Foto: The White House/Flickr
Trump vê lado bom e parar de ajudar Hong Kong | Foto: The White House/Flickr | donald trump, china, hong kong, joe biden, estados unidos, eleições americanas 2020

Rudy Giuliani afirma que tem depoimentos de testemunhas e evidências de ‘softwares’ viciados

donald trump, china, hong kong, joe biden, estados unidos, eleições americanas 2020
Os delegados do Colégio Eleitoral norte-americano vão se reunir no dia 14, para decidirem quem leva a Casa Branca | Foto: The White House/Flickr

O advogado do presidente Donald Trump, Rudy Giuliani, assegurou ter reunido provas suficientes de possível fraude nas eleições dos Estados Unidos. Segundo ele, há evidências de softwares viciados” que apagaram milhões de votos do candidato republicano. Contudo, ao ser interpelado por jornalistas do canal Fox News se poderia divulgar o material, afirmou que vai apresentá-lo à Justiça. “Em cada um dos Estados-chave, temos cédulas ilegais suficientes para anular o resultado nesses lugares”, afirmou Giuliani, no domingo 15. Entre outros pontos, ele ressalta que integrantes da campanha de Trump não puderam acompanhar de perto a contagem de votos, como na Pensilvânia.

“Em Estados-chave, não permitiam que os republicanos observassem a votação pelo correio. Isso torna esse tipo de voto completamente inválido”, acrescentou. Segundo Giuliani, a defesa de Trump já tem depoimentos de pessoas que testemunharam a fraude. Dessa forma, será possível anular centenas de milhares de votos computados a favor do democrata Joe Biden, conforme ele. “Temos depoimentos suficientes de pessoas que foram impedidas de observar. Então, em cada um dos Estados onde Trump perdeu por pouco, ele venceu provavelmente por 3%”, concluiu Giuliani. Os delegados do Colégio Eleitoral norte-americano vão se reunir no dia 14 de dezembro, para decidirem quem leva a Casa Branca.

Leia também: “Biden e a inclusão dos mortos”, artigo de Guilherme Fiúza publicado na edição n° 33 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Não sei de a justiça de lá é como a de cá, acredito que não. Porém já ouço essa ladainha do nobre advogado Rudy Giuliani, sobre essas aludidas “provas da fraude” desde o final do pleito, que já completa quase duas semanas. Vamos desenrolar esse negócio aí, que até está parecendo esse STF daqui.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês