Alemanha permite que atletas trans atuem por times femininos ou masculinos

Aqueles com estado civil ‘diverso’ poderão escolher a modalidade de preferência
-Publicidade-
O prédio da Federação Alemã de Futebol
O prédio da Federação Alemã de Futebol | Foto: Reprodução/Federação Alemã de Futebol

A Federação de Futebol da Alemanha (DFB) aprovou nesta quinta-feira, 23, uma regulamentação que abrange os direitos de jogadores de futebol transgênero, não binários e intersexuais. Aqueles com estado civil “diverso” ou “não especificado” poderão escolher se jogarão por equipes masculinas ou femininas.

“Com a regulamentação do direito de jogar, estamos criando outros pré-requisitos importantes para permitir que jogadores de diferentes identidades de gênero joguem”, disse Thomas Hitzlsperger, ex-jogador e oficial de diversidade da DFB.

O novo regimento alemão se aplica às categorias de base, no caso do futebol de campo, e ao futsal. Ela vale para as ligas regionais e estaduais e permite que atletas trans troquem de competição no momento que desejarem.

-Publicidade-

“Desde que a atividade esportiva não afete a saúde da pessoa (enquanto estiver tomando a medicação), o atleta pode participar do jogo”, diz um trecho do comunicado emitido pela DFB. “Razão pela qual o novo regulamento exclui a relevância do doping.”

As novas regras estavam sendo testadas em Berlim desde 2019. Segundo a Federação de Futebol da Alemanha, a experiência mostrou que a medida não compromete a integridade da competição, visto que “todas as pessoas têm diferentes forças e habilidades físicas que só funcionam em equipe, independentemente do gênero”.

Leia também: “Federação de natação barra atletas transgêneros em provas femininas”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Porr@ essa gente não dá descanso, olha, tá cansativa viver nessa era, pqp viu. Querem inclusão excluindo as mulheres por exemplo, que porcaria.

  2. Absolutamente injusto. Independentemente se é politicamente correto ou incorreto, homens têm musculatura e força diferentes das mulheres.
    Os homens transformados em mulheres SEMPRE irão ganhar. Então, qual é o estímulo de uma atleta feminina para competir sabendo que irá perder?

  3. A estupidez tomou conta do mundo todo. É óbvio que isso irá destruir os esportes femininos, qualquer um com pelo menos 3 neurônios funcionando é capaz de enxergar o desastre que se anuncia. Mas na Alemanha!? Sim, na Alemanha, um país cheio de neurônios. O que prova que os idiotas estão no poder, nao só nas terras de subdesenvolvidos. Elite? Pau nela! Viva a mediocridade politicamente correta , e estúpida.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.