-Publicidade-

Alemanha prepara show para testar poder de infecção do coronavírus

Cientistas esperam que o experimento, orçado em quase 1 milhão de euros, ajude na elaboração de  modelo matemático que possa ser usado para evitar surtos decorrentes de grandes eventos
Show do cantor pop alemão Tim Bendzko | Foto: Reprodução
Show do cantor pop alemão Tim Bendzko | Foto: Reprodução

Cientistas esperam que o experimento, orçado em quase 1 milhão de euros, ajude na elaboração de  modelo matemático que possa ser usado para evitar surtos decorrentes de grandes eventos

Tim Bendzko
Show do cantor pop alemão Tim Bendzko | Foto: Reprodução

Uma equipe de pesquisadores do Hospital Universitário de Halle, na Alemanha, prepara um experimento para testar o poder de infecção do novo coronavírus em grandes eventos.

A ideia é promover um show de música pop em 22 de agosto com cerca de 4 mil espectadores saudáveis.

Os dados podem orientar a reabertura para o público de jogos de futebol, por exemplo.

Leia mais: “Vacina de Oxford é segura e induz resposta imune”

O show deve acontecer na arena de Leipzig, no leste da Alemanha. Os voluntários, de 18 a 50 anos, precisam ter sido testados para a covid-19 e apresentado resultado negativo.

A apresentação ficará por conta do cantor pop alemão Tim Bendzko, a fim de despertar no público um “comportamento o mais próximo possível da realidade”.

Haverá três cenários:

  • voluntários entrarão por duas portas e sem regras de distanciamento;
  • existirão mais portas e medidas mais restritas de higiene e distância;
  • participantes ficarão sentados nas arquibancadas, respeitando a distância mínima de 1,5 metro entre si.

“Acredito que o maior desafio será a análise dos dados”, disse o líder do projeto, Stefan Moritz, à agência de notícias alemã DPA.

A pesquisa fornecerá máscaras de proteção do tipo FFP2 para reduzir os riscos de infecção. Os participantes também receberão desinfetante fluorescente, que, além de garantir mais um fator de proteção aos voluntários, permitirá que os cientistas localizem as superfícies mais tocadas.

Os membros da plateia receberão um dispositivo para rastrear seus movimentos e a distância entre eles e outros participantes.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. AQUI NO BRASIL É MUITO FÁCIL FAZER ESSE TIPO DE TESTE. E SÓ IR AOS BAILES FUNKS NAS FAVELAS E VER QUANTAS PESSOAS SE INFECTARAM APOS PARTICIPAREM DO EVENTO.

    1. E festas em chácaras de alto padrão,bares de alto custo no Leblon,no interior do Paraná?
      Pq o comentário acima com termo preconceituoso?
      Acho q a GRADUAÇÃO do comentário abaixo deve ser muito relevante na área de saúde pra refutar e citar como “histeria”…80.000 mortos não é suficiente pra uma atenção pouco mais séria?Principalmente num país onde o desgoverno prevalece.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.