-Publicidade-

Aliado de Biden pede pressão sobre os ‘Bolsonaros do mundo’

Presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos EUA também pediu revisão da política de Washington sobre a ditadura venezuelana
Gregory Meeks foi nomeado ao cargo pelo Partido Democrata, que controla a Câmara
Gregory Meeks foi nomeado ao cargo pelo Partido Democrata, que controla a Câmara | Foto: Divulgação/Câmara dos Representantes dos Estados Unidos

O novo presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Estados Unidos, o democrata Gregory Meeks, afirmou que vai “promover os direitos humanos no Brasil”. O Congresso norte-americano certificou Joe Biden como novo ocupante da Casa Branca, conforme noticiou Oeste. De acordo com Meeks, o novo governo precisa discutir com o presidente Jair Bolsonaro “a marginalização das comunidades afro-brasileiras, indígenas e LGTB+”. “Há um papel que todos devem desempenhar e, se podemos estar de acordo e começar a falar e exercer a mesma pressão sobre os ‘Bolsonaros do mundo’, acho que podemos ter um grande impacto”, declarou Meeks, em entrevista à agência AFP, publicada na quarta-feira 6.

Entre outros pontos, Meeks pediu ao novo governo para rever a política de Washington sobre a ditadura venezuelana, com enfoque mais “multilateral”. “Não podemos entrar e dizer: ‘Esse é seu presidente’. Não é nosso papel mas sim do povo venezuelano”, disse, ao se referir a Juan Guaidó. Também Meeks comparou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a Nicolás Maduro. “Acho que muitas pessoas na Venezuela estão rindo porque o que Trump está fazendo nesta eleição é muito similar ao que Maduro tentou fazer na Venezuela. Precisamos de uma política diferente”, acrescentou o legislador. Além disso, Meeks garantiu que vai trabalhar pela retomada da ajuda humanitária aos palestinos que, segundo ele, foram desamparados pela gestão Trump.

Leia também: “Se ganhar, Biden promete ‘reunir o mundo’ contra o Brasil”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês