Altas taxas de vacinação impulsionam crescimento econômico global, informa FMI

Nações com acesso a imunizantes tendem a retomar crescimento de maneira mais rápida, ao contrário de países em desenvolvimento
-Publicidade-
Economias emergentes têm mais dificuldades no acesso a vacinas
Economias emergentes têm mais dificuldades no acesso a vacinas | Foto: Reprodução/Pexels

O Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve a estimativa de crescimento global de 6% para 2021, melhorando a perspectiva para os Estados Unidos e outras economias ricas. No entanto, as projeções para países em desenvolvimento, que lutam contra o aumento de infecções pela covid-19, foram mais pessimistas.

Conforme o relatório Perspectiva Econômica Global, as nações desenvolvidas têm acesso facilitado a vacinas e contam com suporte fiscal de primeiro mundo, enquanto os países emergentes enfrentam dificuldades em ambas questões. “Quase 40% da população em economias avançadas foi totalmente vacinada, contra 11% em economias de mercados emergentes”, disse, em comunicado, a economista-chefe do FMI, Gita Gopinath.

A entidade explica que as taxas de vacinação mais rápidas do que o esperado, além do retorno à normalidade, levaram a melhora nas projeções. Por sua vez, a falta de acesso a vacinas e novas ondas de casos de covid-19 em alguns países, principalmente na Índia, prejudicaram as estimativas de crescimento econômico global.

-Publicidade-

Estados Unidos, Índia e China

O FMI aumentou as projeções para os Estados Unidos, esperando crescimento de 7% em 2021 e 4,9% em 2022 — altas de 0,6 e 1,4 ponto porcentual, respectivamente, em relação ao relatório de abril.

A instituição diminuiu a estimativa de crescimento em 2021 para a Índia, que tem enfrentado forte onda de infecções pelo coronavírus. Com isso, o país do primeiro-ministro Narendra Modi deve crescer três pontos porcentuais, chegando a 9,5%.

A projeção para a China também foi reduzida, mas em 0,3%. Na mesma linha, países de baixa renda registraram corte de 0,4% em seu crescimento de 2021.

De acordo com o FMI, os riscos de estagnação continuam significativos globalmente, tendo em vista que novas variantes contagiosas podem levar governos a adotar medidas restritivas severas, resultando na redução da atividade econômica.

Com informações do jornal The Wall Street Journal

Leia também: “FMI revisa para cima projeção para o PIB do Brasil: 5,3% em 2021”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro