Apresentador russo explica como Putin pode ‘varrer do mapa’ as ilhas britânicas

Bastaria um torpedo
-Publicidade-
Foto: Reprodução/BECTИ
Foto: Reprodução/BECTИ

O propagandista Dmitry Kiselyov, apresentador de um dos programas de maior audiência da emissora estatal russa BECTИ, explicou no domingo 1° como o presidente Vladimir Putin poderia “varrer do mapa as ilhas britânicas”.

Segundo Kiselyov, basta o chefe do Executivo permitir o uso de um torpedo nuclear de 100 megatons. O projétil teria de ser lançado na costa britânica por meio do Poseidon, submarino russo não tripulado. O veículo mergulha a mais de mil metros de profundidade e viaja a 200 quilômetros por hora.

“Não há maneira de parar esse drone subaquático”, disse Kiselyov. “A explosão causaria um gigantesco tsunami de mais de 500 metros de altura na costa, carregando doses extremas de radiação”, observou o apresentador. “O que restasse das ilhas britânicas seria um deserto impróprio para ser habitado.”

-Publicidade-

As declarações de Kiselyov seguem um padrão que tomou conta da mídia russa nos últimos dias: ameaçar a Grã-Bretanha com um ataque nuclear. Isso porque o primeiro-ministro Boris Johnson estaria planejando um ataque nuclear contra a Rússia, sem aval da Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Acredita-se que as ameaças sejam resultado do firme apoio do Reino Unido à Ucrânia, que a fez avançar mais e mais rápido do que outras nações europeias na entrega de armas a Kiev para ajudar na luta contra a Rússia.

Leia também: “Um mundo em guerra”, reportagem publicada na Edição 106 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Ah! a mídia.
    Inventam possibilidades e adoram esquentar a fogueira para terem do que falar.
    Calma gente, acreditar neles é voltar às histórias da carochinha. Kkkkkkk
    Seu Boris Johnson também poderia aparecer um pouco menos e pensar para variar.

  2. Liz Truss, secretária de Relações Exteriores britânica, no início de março, em uma de suas declarações estúpidas, aproximou o mundo de uma guerra nuclear dizendo simplesmente que a OTAN poderia se envolver no conflito na Ucrânia. Como ninguém na OTAN se opôs, a Rússia colocou suas forças nucleares em alerta máximo. Aparentemente, ninguém disse à secretária que suas declarações na qualidade de ministra das Relações Exteriores de uma potência nuclear e membro da OTAN certamente poderiam ser levadas a sério pelo outro lado.

    Apoiar a Ucrânia é diferente de encorajar um conflito nuclear.

    1. LEIAM!!!
      O IMPÉRIO ONDE O SOL NUNCA SE PÕE!
      e ENTENDAM DO POR QUÊ a inglaterra NUNCA se conformou com a revolução bolchevik de 1917..
      ELES JULGAVAM QUE A RUSSIA ERA DELES…DA INGLATERRA EM VIRTUDE DO CASAMENTO REAL COM NICOLAU.

      1. marcelo
        recomendo fazer um antdopping e parar de tomar o santo daime

    1. ALMICAR O ANDRADE!
      Quer discutir sobre FATOS e HISTÓRIA?!
      Vc é RASO como jornalista e pessoa….”agora vou soltar a quinta séria no pátio”….Hora do recreio e das piadinhas de mãe…
      A sua mamacita fez antidoping antes de engravidar?!? Se parece que tem Dow!

  3. Dmitry Kiselyov no final da apresentação disse o seguinte:

    “A Rússia não tem intenção de usar armas nucleares na Ucrânia. Sergei Lavrov disse isso repetidamente. E não há condições na Ucrânia que justifiquem tal coisa. A invenção desses esquemas selvagens foi divulgada pelo diretor da CIA William Burns. Foi ele quem começou o mito sobre o possível uso de armas nucleares táticas russas. Então foi pego por Selensky, e Boris Johnson ameaçou bater na Rússia, ostensivamente “em retaliação”. Todos devem se acalmar. O assunto é muito sério para brincar.”

  4. Qualquer ataque nuclear seria o fim do planeta Terra como conhecemos. A capacidade nuclear de todas as ogivas ativas hoje, daria para destruir todo o planeta várias vezes.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.