-Publicidade-

Argentina considera pedir mais dinheiro ao FMI

Alberto Fernández já criticou o acordo feito por seu antecessor Maurício Macri
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM | O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Alberto Fernández já criticou o acordo feito por Maurício Macri, seu antecessor

fernández
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: Reprodução/Instagram

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, estuda solicitar mais recursos ao Fundo Monetário Internacional (FMI). É o que noticiou, na terça-feira 27, a agência Reuters. Atualmente, o país está renegociando um empréstimo de US$ 44 bilhões concedido pelo órgão em 2018 a pedido do governo de Maurício Macri. O antecessor de Fernández tentou reequilibrar as contas públicas arrasadas pela passagem de Cristina Kirchner na Casa Rosada. Para que se firme o novo acordo, “é absolutamente necessário que esteja estabelecido antes de julho de 2021”, explicou Sergio Chodos, representante do FMI, em entrevista em Washington à rádio La Red, ao mencionar que o montante emprestado não seria “exorbitante”. Durante a campanha eleitoral, Fernández teceu críticas ao órgão e atacou o então presidente Macri por ter pedido dinheiro à instituição.

Leia também: “O populismo pobre da Argentina”, reportagem publicada na edição n° 30 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês