-Publicidade-

Argentina vai imunizar população com a vacina russa

Governo de Alberto Fernández e Cristina Kirchner anunciou a compra de 25 milhões de unidades do imunizante
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: JOKA MADRUGA/SITE DO PT
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: JOKA MADRUGA/SITE DO PT | Alberto Fernández - Argentina - projeto de taxar grandes fortunas

Governo de Alberto Fernández e Cristina Kirchner anunciou a compra de 25 milhões de unidades do imunizante

argentina
O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: Joka Madruga/Site do PT

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou que comprará 25 milhões de doses da vacina russa Sputnik V. O lote de imunizantes chegará ao país em dezembro e em janeiro. Além disso, o peronista pretende aplicar o produto em mais da metade da população, informou o jornal Clarín. “Estamos com muita esperança. Em dezembro poderemos começar a vacinação. Com essas doses, metade da população argentina estará vacinada”, celebrou Fernández, em entrevista coletiva, na terça-feira 3. A negociação entre os dois países foi firmada pela vice-ministra argentina da Saúde, Carla Vizzotti, que visitou a Rússia na semana passada. Interpelada se tomaria a Sputnik, ela respondeu que sim, mas que não o fez ainda porque “seria injusto com a Argentina” ser a primeira a se imunizar. O país também tem acordos com outras empresas farmacêuticas.

Leia também: “Com ‘lockdown’, Argentina vê quase dobrar mortes com coronavírus em outubro”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Já estou começando a desconfiar que essas vacinas são falsas, são inócuas e servem apenas de desculpa para uma saída dessa pandemia “fake” sem muitas consequências de ordem criminal. Até hoje não se conhecem a natureza desse vírus, os testes, conforme disse o Dr. Loyola e conforme eu, como leigo entendi, de detecção desses “vírus” para falso negativo ou falso positivo, são verdadeiros lixos, imprestáveis. Portanto não identificam nada, ou seja é tudo uma grande mentira.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês