AstraZeneca admite atrasos em vacinas produzidas na América Latina, exceto no Brasil

Farmacêutica assegura, no entanto, que entregará 150 milhões de doses de imunizantes ao continente em 2021
-Publicidade-
Em parceria com a Universidade de Oxford, a farmacêutica AstraZeneca produziu vacina contra a doença causada pelo vírus chinês
Em parceria com a Universidade de Oxford, a farmacêutica AstraZeneca produziu vacina contra a doença causada pelo vírus chinês | Foto: Cadu Rolim/Foto Arena/Estadão Conteúdo

A AstraZeneca confirmou retrocessos na produção de suas vacinas contra a covid-19 na América Latina, excluindo o Brasil, mas assegurou o cumprimento do compromisso de entregar 150 milhões de doses de imunizantes ao continente em 2021, informa a CNN Brasil.

De acordo com a farmacêutica anglo-sueca, a produção abaixo do esperado; a escassez de suprimentos essenciais; e os prazos mais longos para aprovação regulatória retardaram o processo de fabricação das vacinas.

-Publicidade-

Leia também: “Estudo vai imunizar toda a população adulta de Botucatu com vacina Oxford/AstraZeneca”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site