Áustria flexibiliza medidas de isolamento depois de recuo do coronavírus

Taxa de crescimento de novas infecções diárias no país diminuiu 2,8%; governo anunciou medidas para a retomada da economia
-Publicidade-
O primeiro-ministro da Áustria, Sebastian Kurz, num evento em Praga | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR
O primeiro-ministro da Áustria, Sebastian Kurz, num evento em Praga | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR

Taxa de crescimento de novas infecções diárias no país diminuiu 2,8%; governo anunciou medidas para a retomada da economia

O primeiro-ministro da Áustria, Sebastian Kurz, num evento em Praga | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR
-Publicidade-

O primeiro-ministro da Áustria, Sebastian Kurz, anunciou no domingo 5 um plano de ação para aliviar as medidas de isolamento radical adotadas para combater a pandemia de coronavírus. Conforme noticiou Oeste, o avanço da covid-19 na Europa recuou. E a coisa não foi diferente no país austríaco.

Numa entrevista coletiva, as autoridades de saúde locais afirmaram que a taxa de crescimento de novas infecções diárias no país diminuiu 2,8%, ante mais de 40% no começo de março. Sendo assim, os governantes passaram a repensar a retomada da atividade econômica e um cronograma foi elaborado.

De acordo com o planejamento, pequenos comércios poderão abrir novamente a partir de 14 de abril, além de grandes lojas de bricolagem e centros de jardinagem. Ademais, o plano promete uma suspensão gradual das restrições à vida pública. Contudo, o governo esclareceu que o processo tem de ser gradual.

O governo também anunciou que estenderá a exigência do uso obrigatório de máscara hospitalar em supermercados, bancos e outras lojas atualmente abertas. Além disso, sua utilização será necessária em todos os transportes públicos do país.

A atitude da Áustria já era esperada. Toda pandemia avança com ou sem o “confinamento para todos” até que mais da metade da população seja infectada. Em seguida, a curva desce. É o que aconteceu na Itália e na Espanha recentemente. Os dois países foram fortemente afetados pela pandemia, mas já apresentam recuo da covid-19.

O mesmo efeito ocorrerá no Brasil. Portanto, o mais adequado neste momento é concentrar esforços para a proteção do grupo de risco e comprar mais testes de detecção da doença. Não só, multiplicar o número de leitos de UTI é palavra de ordem.

Vale ressaltar que, apesar de já ter disponibilizado imóveis no intuito de abrigar os doentes em razão da covid-19, a União precisa aumentar esse número, haja vista que são muitas as propriedades ociosas do Estado.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site