Autores de livro infantil são presos em Hong Kong

Horas depois foram detidos quatro editores e executivos do jornal de oposição Apple Daily
-Publicidade-
O livro proibido em Hong Kong | Foto: Reprodução/Redes sociais
O livro proibido em Hong Kong | Foto: Reprodução/Redes sociais

Cinco membros de um sindicato de terapeutas da fala de Hong Kong foram presos no último dia 22 por ter publicado um livro para crianças. O livro conta a história de doze ovelhas constantemente ameaçadas por lobos, que derrubaram suas casas, comeram sua comida e as atacaram com gás venenoso. As doze ovelhas fogem de barco, são capturadas e enviadas para a prisão.

O livro foi considerado pelas autoridades de Hong Kong — agora agindo de acordo com as ordens do Partido Comunista Chinês — como uma tentativa de “incutir nas crianças ódio ao governo”.  A história faz referência a doze ativistas da democracia que foram presos no mar em fuga para Taiwan.

“Cofundador da Wikipedia critica o site pelo viés esquerdista”

-Publicidade-

Segundo o New York Times, mais de 100 pessoas foram presas pela nova lei de segurança nacional imposta por Pequim. Horas depois da prisão dos autores do livro infantil, quatro editores e executivos do extinto jornal de oposição Apple Daily também foram detidos sob acusação de “conivência com potências estrangeiras”.

O Diário de Anne Frank: alunos de escola paulistana leem versão considerada erótica por pais” 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários

  1. Ditadores: xupim china, king kong na korea do norte, Maduro venezuela, sombra do fidel cuba, cretina kischner argentina Estão privando a população de fala.

  2. Estou preocupado com o quanto cresceu reportagens alusivas ao Psol.
    Imagine esses idiotas com poder?
    Sequer se preocuparao em queimar florestas ou museus.
    Com tantos professe”res” ideologizados, até eu fumarei e cherarei de tudo.
    Viva a democracia dos fracos, dos inócuos e bastardos improdutivos

    1. Eu também estou preocupado com os comentários contrários aos direitos humanos. Estamos vendo o resultado do poder nas mãos de pessoas (físicas e jurídicas) como Xi Jinp’ing, o Estado Islâmico e outros avessos aos direitos humanos, pessoas inócuas, intelectualmente estéreis, e que alegam escrituras sagradas, dados incorretos para suas posições perfunctórias.

  3. O governo chinês, conquanto se pretenda aparentar uma democracia “relativa”, segue na linha dos antecessores que desde o período imperial T’ang até hodiernamente. As REE (Regiões Econômicas Especiais) de Hong Kong e Macau e as minorias (tibetanos, uigures, mongóis, miao) e Taiwan é que são os mais prejudicados. Um livro que leva a questões fundamentais para as crianças submetidas a um regime ditatorial precisam abordar, não apenas sob o ponto de vista de relações interpessoais mas outrossim dos efeitos em nível individual e da própria fala. Toda a minha simpatia aos autores e defensores das minorias e das REE, não só em China, mas em outros contextos (leiam os comentários contrários aos direitos das minorias em todas os comentários às matérias da Revista Oeste). A falta de respostas contrapondo-se às matérias e aos comentários mais agressivos leva-me a recusar-me a assinar a Revista.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro