Baixas de civis no Afeganistão batem recorde em meio a retirada de tropas norte-americanas

ONU calcula a morte de 1.659 cidadãos no primeiro semestre de 2021, aumento de 47% em relação ao mesmo período de 2020
-Publicidade-
Cresceu o número de civis mortos nos Estados Unidos
Cresceu o número de civis mortos nos Estados Unidos | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

As baixas de civis no Afeganistão atingiram níveis recordes em meio à retirada de tropas norte-americanas do país, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Em relatório divulgado nesta segunda-feira, 26, a entidade calcula a morte de 1.659 civis no primeiro semestre de 2021 — aumento de 47% em relação ao mesmo período de 2020.

Somente em maio e junho deste ano, cerca de 800 civis foram mortos e mais de 1.600 feridos. Trata-se do maior número de vítimas registrado nesses meses desde que a Missão de Assistência da ONU no Afeganistão iniciou sua documentação sistemática sobre o número de baixas no país asiático.

Segundo Deborah Lyons, representante da ONU no Afeganistão, a escalada de violência é indício de que um número sem precedentes de civis “morrerá e será mutilado” caso os conflitos não cessem. Conforme noticiou Oeste, as hostilidades entre os Estados Unidos e Talibã acentuaram-se nos últimos dias.

-Publicidade-

Leia também: “Talibã afirma controlar 90% das fronteiras do Afeganistão”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro