O banco central americano injeta U$ 1,5 trilhão na economia dos EUA

A medida se dará por meio de três operações de recompra reversa, em que uma parte empresta dinheiro em troca de um valor quase equivalente dos títulos O Federal Reserve…
-Publicidade-

A medida se dará por meio de três operações de recompra reversa, em que uma parte empresta dinheiro em troca de um valor quase equivalente dos títulos

O Federal Reserve (equivalente ao banco central brasileiro) anunciou no início da tarde de ontem, quinta-feira 12, um aporte de mais de 1,5 trilhão de dólares no sistema financeiro americano, para conter problemas de financiamento associados aos efeitos do novo coronavírus.

A injeção de dinheiro ocorrerá por meio de três operações de recompra reversa, em que uma parte empresta dinheiro em troca de um valor quase equivalente dos títulos. O banco informou que operações de 500 bilhões de dólares em títulos de três meses e de um mês serão realizadas semanalmente. Ademais, compras de ao menos 45 bilhões de dólares em títulos de duas semanas passam a acontecer duas vezes por semana.

-Publicidade-

Na quarta-feira 11, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a propagação da covid-19 caracteriza uma pandemia. De acordo com a entidade, os casos, as mortes e o número de países atingidos pela doença respiratória devem aumentar.

Pouco depois do alerta da OMS, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que não ocorrerão viagens de países da Europa para os Estados Unidos por um período de 30 dias, a partir desta sexta-feira, 13.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.