Biden ‘escanteia’ Israel e anuncia ajuda financeira aos palestinos

Presidente dos Estados Unidos doou US$ 235 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão) ao programa da ONU que atende a refugiados
-Publicidade-
Democrata reverteu medida do antecessor Donald Trump
Democrata reverteu medida do antecessor Donald Trump | Foto: Adam Schultz/Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, doará US$ 235 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão, na cotação atual) aos palestinos. A medida decepcionou Israel, tradicional aliado norte-americano. Os valores serão destinados à agência das Nações Unidas que se ocupa de refugiados, a UNRWA, e às entidades responsáveis por auxiliar a Faixa de Gaza e a Cisjordânia. “A ajuda externa dos Estados Unidos ao povo palestino atende a importantes interesses e valores americanos. Proporciona um alívio crítico aos mais necessitados, fomenta o desenvolvimento econômico e apoia o entendimento entre israelenses e palestinos, a coordenação da segurança e a estabilidade”, declarou o secretário de Estado americano, Antony Blinken, à imprensa, na quarta-feira 7. A decisão de Biden reverteu o que havia feito o governo Trump em 31 de agosto de 2018. À época, o republicano levantou suspeitas sobre o destino dos montantes doados à ONU. Na ocasião, a Casa Branca informou que “não mais destinarão fundos para uma operação irremediavelmente fracassada”.

Leia também: “A força moral da resiliência”, artigo de Rodrigo Constantino publicado na Edição 54 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.