-Publicidade-

Biden promete desfazer políticas de Trump em 10 dias

Entre outras medidas, o democrata vai pôr os EUA no Acordo de Paris e determinar o uso obrigatório de máscaras em propriedades federais
Ao tomar posse, ele enviará um projeto de lei de imigração abrangente
Ao tomar posse, ele enviará um projeto de lei de imigração abrangente | Foto: Marc Nozell/Flickr

Joe Biden anunciou que reverterá políticas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tão logo assuma a Casa Branca em 20 de janeiro. Nos primeiros 10 dias de governo, o democrata vai rescindir a proibição de viagens em vários países predominantemente muçulmanos, voltar a aderir ao acordo de mudança climática de Paris, determinar o uso obrigatório de máscaras em propriedades federais e em viagens interestaduais e suspender despejos e execuções hipotecárias em âmbito nacional. Além disso, Biden prometeu enviar um projeto de lei de imigração abrangente, que pode abrir caminho para a cidadania de 11 milhões de pessoas que estão ilegalmente no país. Também o democrata anunciou que pressionará o Congresso a aprovar um pacote de estímulo econômico e alívio ao surto de covid-19, no valor de US$ 1,9 trilhão.

Leia também: “Globalistas assanhados com Biden”, artigo de Rodrigo Constantino publicado na edição 43 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. Como tem maioria no congresso, provavelmente deverá cumprir essa promessa. Agora, aquilo ali não mais deverá ser um lugar seguro para se viver, vai ser pior que a França. Isso se não tirarem ele logo de cara da Casa Branca. Porém a vice dele, ao que parece é pior ainda. Vamos ver como vai ficar.

  2. antes de 1 anos ele será afastado por problemas de saúde, que já apresentava sinais durante a campanha. provavelmente com 6 meses os eua já se tornem uma república de bananas por completo.

  3. No próximo dia 20 começa a invasão dos EUA pelos ilegais retidos na fronteira do México.
    O Biden vai ter que se posicionar e a população americana contrária também.

  4. – rescisão de proibição de viagens em vários países predominantemente muçulmanos (vai lotar os EUA de países pessoas suspeitas)
    – adesão ao acordo de mudança climática de Paris (festa com dinheiro americano para alimentar a falácia do aquecimento)
    – uso obrigatório de máscaras em propriedades federais e em viagens interestaduais (manter viva a ideia de ameaça constante de lockdown)
    – suspensão de despejos e execuções hipotecárias em âmbito nacional (vai encarecer o financiamento devido à explosão da inadimplência)
    – imigração abrangente, que pode abrir caminho para a cidadania de 11 milhões de pessoas que estão ilegalmente no país (escancarou a porteira)
    – pressionar o Congresso a aprovar um pacote de estímulo econômico e alívio ao surto de covid-19, no valor de US$ 1,9 trilhão (aniquila-se a economia com lockdown e pânico, depois ele vem com dinheiro público para tornar todos dependentes do Estado, tática esquerdista básica- estratégia Cloward-Piven)
    Ao que tudo indica, o país de será tomado. Pobre EUA, os próximos seremos nós.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês