Revista Oeste - Eleições 2022

Bolsonaro sugere reformas em FMI e ONU durante reunião dos Brics

Presidente brasileiro exaltou cooperação do bloco, em reunião com Vladimir Putin, Xi Jinping e líderes de Índia e África do Sul
-Publicidade-
Presidente Bolsonaro discursou durante reunião de cúpula dos Brics
Presidente Bolsonaro discursou durante reunião de cúpula dos Brics | Foto: Reprodução/TV Brasil

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta quinta-feira, 23, de reunião da cúpula dos Brics, grupo de economias consideradas emergentes, que também conta com Rússia, Índia, China e África do Sul.  Em seu discurso, o brasileiro falou de esforços para reformas em entidades internacionais, citando o Fundo Monetário Internacional (FMI), o Banco Mundial e o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em encontro realizado de forma virtual, Bolsonaro saudou os outros líderes presentes: o presidente chinês Xi Jinping, o presidente sul-africano Cyril Ramaphosa, o premiê indiano Narendra Modi e o presidente russo Vladimir Putin. Depois, exaltou o Brics como “modelo de cooperação baseada em ganhos para todas as partes envolvidas”.

“Devemos somar esforços em busca da reforma das organizações internacionais, como o Banco Mundial, o FMI e o sistema das Nações Unidas, em especial o seu Conselho de Segurança. O peso crescente das economias emergentes e em desenvolvimento deve ter a devida e merecida representação”, afirmou o presidente brasileiro em seu discurso.

-Publicidade-

“O Brics, além de representar um fator de estabilidade e prosperidade no cenário internacional, deve contribuir para a geração de emprego e renda e para o bem estar de nossas populações”, acrescentou Bolsonaro.

Putin pede apoio aos Brics

Na abertura do Fórum de Negócios do Brics, na quarta-feira 22, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, pediu ajuda do grupo para superar as sanções ocidentais contra a economia russa, decretadas em razão da invasão à Ucrânia. Em discurso gravado, o líder russo defendeu maior aproximação dos países do bloco.

“Nossos empresários estão sendo obrigados a desenvolver suas atividades em condições difíceis, já que os aliados ocidentais omitem os princípios de base da economia de mercado, do livre-comércio”, disse o russo.

Segundo Putin, a Rússia pretende redirecionar seus fluxos comerciais e contatos econômicos para parceiros internacionais confiáveis, especialmente os países do Brics.

O presidente da China, Xi Jinping, apoiou o argumento de Putin e criticou as sanções internacionais aos russos.

“Politizar e instrumentalizar a economia mundial, usando uma posição dominante no sistema financeiro global para impor sanções de forma desenfreada, apenas prejudica os outros, espalhando sofrimento às pessoas pelo mundo”, disse Xi Jinping.

Neste ano, o tema do encontro do bloco é “Promover a parceria Brics de alta qualidade e inaugurar uma nova era para o desenvolvimento global”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Sou contra comunismo ou ditaduras…MAS… os EUA são os vilões nessa história TODA…europeus tem sua parcela de culpa….mas EUA e Inglaterra são uns PULHAS/PÁRIAS do Mundo e não é de hoje… vivem de sacanagens, pressões em outros países e golpes “brancos” como as tais “primaveras árabes” e protestos nas ex republicas soviéticas…
    desde 1800 Inglaterra Boicota e sabota Brasil/Portugal
    desde 1920…é os EUA que assumiram esse papel.

  2. Tu vê como são as coisas. Quando eu era jovem não tinha celular e a gente jogava bola num terreno vazio da esquina. Tinha lápis, apontador, borracha e tênis branco e um uniforme na escola onde se cantava o hino nacional pelo menos um dia por semana. A evolução tecnológica trouxe mudanças estruturais que foram aparecendo sem as devidas análises e comprometimentos. Apoiei os militares contra os terroristas e guerrilheiros e admirei quem lutou pela abertura política. Depois virei brizolista pelo seu encanto com as escolas para crianças. Nunca fostei do comunismo e nem do facismo. Votei em branco em várias eleiçoes. Nas últimas eleições votei contra o PT e torci pelo Bolsonaro. O mundo também mudou. Estudei muito sobre a história da formação dos povos e fiquei maravilhado com o nosso tripé índio+branco+negro e infelizmente notei que muita gente não gosta disto e passou a dividir o povo não em três elementos étnicos principais e sim em vários. O mesmo método de divisão surgiu com o petismo. Agora, de repente, começo a ver que a geopolítica mudou, como a tecnologia e os costumes e o modo de vida das pessoas. Imagina: sou a favor dos brics com a idéia pragmática de comércio de duas mãos e visando o bem estar dos povos. Começar a ouvir pelo menos quem é comunista já é algo que não imaginava. Quem sabe dá certo. Eles com seus regimes, respeitando os nossos dá para conviver. Enfim são os novos tempos.

  3. a Noruega, o país mais poluidor da bacia da Amazonia, declarou que só volta a contribuir com o Fundo da Amazonia se houver troca de governo. O governo da Noruega, que congelou seus repasses ao Fundo Amazônia por não concordar com as políticas ambientais do governo de Jair Bolsonaro (PSL), é o maior acionista da mineradora Hydro Alunorte, acusada de ter provocado um acidente ambiental com água contaminada na cidade de Barcarena (PA) no ano passado. A empresa norueguesa é ainda acionista majoritária de outra mineradora na região: a Albras….govenozinho noruegues corruPTo alinhado com a agenda progressista

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.