Brasil assina acordo para reduzir emissões de metano em 30% até 2030

Texto teve apoio de Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia e quase 100 países; China, Rússia e Índia ficaram de fora
-Publicidade-
Plano reuniu Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia, Brasil e mais de 100 países
Plano reuniu Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia, Brasil e mais de 100 países | Foto: Reprodução

Com a ausência de China, Índia e Rússia, quase 100 países, entre os quais o Brasil, firmaram nesta terça-feira, 2, o compromisso de reduzir em 30% as emissões de metano até 2030. O acordo foi selado durante o segundo dia de trabalhos da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), em Glasgow (Escócia).

China, Índia e Rússia são os três países que mais emitem o gás no planeta. O boicote do trio ao documento já era esperado por especialistas e pelas demais lideranças da COP26. O plano reuniu Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia, Brasil e países como Argentina, Indonésia, Gana, Iraque e México. Ao todo, os 97 países que assinaram o compromisso são responsáveis por metade das emissões globais de metano.

-Publicidade-

“Nós precisamos agir para reduzir nossas emissões de metano o mais rápido possível. Hoje, nações responsáveis por cerca da metade de todas as emissões de metano no mundo assinaram este acordo, e ele fará uma grande diferença”, discursou o presidente dos EUA, Joe Biden. “É uma das coisas mais importantes que podemos fazer nesta década decisiva.”

O compromisso firmado hoje é uma ampliação de um acordo entre EUA e União Europeia anunciado em setembro que já previa a redução de 30% de emissões de metano até 2030. Mais cedo, como noticiado por Oeste, o Brasil e mais de 100 países também se comprometeram a acabar com o desmatamento até 2030.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.