Brexit: Negociações entre a UE e o Reino Unido estão difíceis

O Reino Unido e a União Europeia (UE) ainda possuem diversos pontos de discordância na negociação pós-Brexit, após as ultimas negociações
-Publicidade-
Foto: Miguel Á. Padriñán/ Pixabay
Foto: Miguel Á. Padriñán/ Pixabay | Brexit

As negociações entre o Reino Unido e a União Europeia para o Brexit estão sendo muito difíceis; os dois lados mantêm diferenças fundamentais

Brexit
Foto: Miguel Á. Padriñán/ Pixabay

O Reino Unido e a União Europeia (UE) ainda mantêm diversos pontos de discordância na negociação pós-Brexit, depois da última rodada que aconteceu em Bruxelas, na Bélgica. A sede do organismo europeu está localizada na capital belga.

-Publicidade-

Negociador da UE, Michel Barnier acusou os britânicos. Para ele, o Reino Unido precisa “entender e respeitar” o posicionamento do bloco para que um acordo seja possível.

Leia também: “O Brexit é uma declaração de amor à Europa”

O negociador britânico, David Frost, afirmou que os desacordos ainda são “significativos” e estão “em uma série de pontos importantes”. O Reino Unido já informou que não vai estender o prazo de negociação que vai até dezembro.

Essa nova rodada de negociação, a primeira presencial desde o início da pandemia, aconteceu após os dois lados decidirem “intensificar as negociações”, conforme noticiado por Oeste.

Negociações difíceis

A BBC, televisão pública britânica, divulgou que as negociações presenciais, que iriam até amanhã, foram encerradas mais cedo por causa das discordâncias entre os lados.

A discussão sobre o Brexit deve continuar acontecendo através de videoconferência. É provável que uma nova rodada de negociações presenciais aconteça entre o fim de julho e o início de agosto. A data e o local ainda não foram definidos entre as partes.

Mais: “Sem acordo, Reino Unido pode sair da UE seguindo regras da OMC”

Para Frost, a negociação presencial “dá maior flexibilidade” para a discussão de “uma série de assuntos” sobre comércio e a parceria futura.

Da mesma forma, Barnier afirmou que “sérias divergências permanecem” após a reunião, mas acredita que seja possível que os dois lados cheguem a um acordo.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.