Britânico é condenado a prisão em Singapura por não usar máscara

Homem será deportado e voltará para a Inglaterra
-Publicidade-
Uso de máscara é obrigatório em Singapura | Foto: Mika Baumeister/Unsplash
Uso de máscara é obrigatório em Singapura | Foto: Mika Baumeister/Unsplash

Um britânico foi condenado a prisão por um tribunal em Singapura depois de ter sido acusado de quebrar os protocolos contra a covid-19 por não usar máscara. O julgamento aconteceu na quarta-feira 18. Segundo o departamento carcerário do país, agora, o homem, de 40 anos, será deportado.

“O dia da liberdade”, artigo publicado na Edição 73 da Revista Oeste

Benjamin Glynn é de Helmsley, cidade inglesa de North Yorkshire, e foi considerado culpado em quatro acusações por não usar máscara. Em uma delas, o britânico foi filmado por um passageiro, em maio, viajando de trem. Na ocasião, ele chegou a ser detido e passou 28 horas preso antes de pagar fiança. Em outro momento, ele recusou-se a usar o item em uma audiência em julho.

-Publicidade-

Leia mais: “Queiroga diz ser contra uso obrigatório de máscara”

Em Singapura, é obrigatório que todos usem máscara fora de casa. A cidade-estado já prendeu e multou outras pessoas pela violação dos regulamentos contra a doença, e alguns estrangeiros tiveram suas autorizações de trabalhos revogadas por não respeitarem as regras.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro