Burger King interrompe operações na Rússia

Franqueados da rede vão distribuir US$ 2 milhões em vale-refeição de lanches gratuitos para refugiados ucranianos
-Publicidade-
Burger King
Burger King | Foto: Divulgação/iSTOCK

A rede de fast-food Burger King anunciou nesta quinta-feira, 10, que irá interromper todas as suas operações na Rússia, aumentando a pressão do mundo corporativo contra os russos.

Outros ícones do capitalismo ocidental, como McDonald’s, Coca-Cola, Pepsi e Starbucks, já haviam anunciado que iriam suspender os negócios no país diante da tensão da invasão russa à Ucrânia. 

De acordo com o comunicado publicado pela matriz do Burger King, a empresa suspendeu todo o suporte corporativo ao mercado russo, incluindo operações, marketing e cadeia de suprimentos.

-Publicidade-

Os negócios da companhia na Rússia são inteiramente franqueados. Os 800 restaurantes são controlados por um “master franqueado local”.

A rede se comprometeu a redirecionar qualquer lucro de operações franqueadas para a ajuda humanitária de refugiados ucranianos. O Burger King fez uma doação de US$ 1 milhão para o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados.

Além disso, franqueados do Burger King em mais de 25 países europeus estão em parceria com ONG’s para distribuir US$ 2 milhões em vale-refeição de lanches gratuitos para refugiados ucranianos.

A lista de grandes grupos empresariais que estão encerrando os negócios na Rússia cresce a cada dia. Depois da suspensão das operações, as companhias já começaram a calcular o prejuízo de fecharem as portas na Rússia. O prejuízo do McDonald’s está estimado em torno de US$ 50 milhões por mês — a rede tem cerca de 850 restaurantes no país.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Burger King com aquela história “de-generada” de gênero e o Mequi com a história de banheiro tri-genero também de-generado não vão muito longe. Eles acham que sem eles não há vida no universo. Que eles ditam quem vive ou quem morre. Paulo Lemman, amiguinho do dono da XP é apenas mais um de-generado milionário.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.