China cobiça US$ 1 trilhão em minerais no Afeganistão

País sob o controle do Talibã tem a maior reserva mundial de lítio
-Publicidade-
O secretário-geral do PCC, Xi Jinping
O secretário-geral do PCC, Xi Jinping | Foto: Reprodução/Twitter

O Afeganistão tem depósitos estimados em pelo menos US$ 1 trilhão (R$ 5,2 trilhões), incluindo o que pode ser a maior reserva mundial de lítio. O mineral é usado na produção de chips de alta tecnologia e baterias de grande capacidade, utilizada em celulares, carros, entre outros. Esse é um dos alvos do Partido Comunista da China (PCC) no país asiático, que fez acenos positivos ao Talibã depois de o movimento extremista voltar ao poder.

“O Afeganistão tem o que a China mais valoriza: oportunidades em infraestrutura e construção de indústrias, além de acesso a US$ 1 trilhão em depósitos minerais inexplorados”, escreveu Zhou Bo, que foi coronel do exército chinês entre 2003 e 2020, em um artigo publicado no jornal New York Times, no sábado 21. “Com a retirada dos EUA, Pequim pode oferecer o que Cabul mais precisa: imparcialidade política e investimento econômico.”

Leia também: “A tragédia do Afeganistão envergonha o Ocidente”, artigo publicado na Edição 73 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro