China copiou o código de espionagem da NSA dos EUA, dizem pesquisadores

A descoberta foi feita pela empresa israelense Check Point Software Technologies, sediada em Tel-Aviv
-Publicidade-
Estados Unidos e China podem estar envolvidos em outra batalha
Estados Unidos e China podem estar envolvidos em outra batalha | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

Espiões da China usaram códigos desenvolvidos pela Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos para desenvolver suas operações de hackers. A descoberta foi feita por pesquisadores israelenses da empresa Check Point Software Technologies, sediada em Tel-Aviv. A empresa de tecnologia de Israel divulgou um relatório com observações de que alguns recursos do malware (software nocivo) “Jian”, da China, são tão semelhantes às ferramentas de invasão da NSA dos EUA vazadas para a internet em 2017 que só poderiam ter sido roubadas. Yaniv Balmas, chefe de pesquisa da Checkpoint, chamou Jian de “uma espécie de imitador, uma réplica chinesa”. A descoberta ocorre no momento em que alguns especialistas argumentam que os espiões norte-americanos deveriam dedicar mais energia para consertar as falhas que encontram no software, em vez de desenvolver e implantar software malicioso para explorá-lo. A pesquisa da Checkpoint é completa e “parece legítima”, disse Costin Raiu, pesquisador da Kaspersky Lab, empresa de antivírus com sede em Moscou, que ajudou a dissecar alguns dos malwares da NSA. Balmas ressaltou que uma possível conclusão do relatório de sua empresa era para os espiões ponderarem se deveriam manter em segredo as falhas de software para pensar duas vezes antes de usar uma vulnerabilidade para fins próprios. “Talvez seja mais importante consertar isso e salvar o mundo”, afirmou Balmas. “Pode ser usado contra você.”

Leia também: “Quando a China vai ocupar Taiwan?”, artigo de Dagomir Marquezi publicado na Edição 48 da Revista Oeste

-Publicidade-

Com informações da CNN Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.