China está usando trabalho forçado em campos de algodão, diz BBC

País é responsável por um quinto do fornecimento mundial de algodão
-Publicidade-

País é responsável por um quinto do fornecimento mundial de algodão

algodão
Campo de algodão | Foto: Jim Black/Pixabay

A China está obrigando centenas de milhares de pessoas de minorias étnicas a realizar trabalhos manuais extenuantes nos vastos campos de algodão da região de Xinjiang, segundo uma investigação feita pela BBC.

-Publicidade-

A reportagem proporciona uma imagem clara da potencial magnitude do trabalho forçado na colheita do país que hoje responde por um quinto do fornecimento mundial de algodão, usado amplamente pela indústria da moda.

Leia mais: “China atuou para moldar a opinião pública, sobre a covid”

Assim como no caso da grande rede de campos de detenção em que, acredita-se, estejam mais de 1 milhão de pessoas, as denúncias de que minorias estão sendo obrigadas a trabalhar na indústria têxtil também estão bem documentadas.

O governo chinês nega as acusações e afirma que os campos são “escolas de formação profissional” e que as fábricas são parte de um grande projeto de “alívio à pobreza”, no qual a participação é voluntária.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro