CNN demite 3 funcionários por não terem tomado vacina contra covid-19

'Deixe-me ser claro: temos uma política de tolerância zero para isso', afirmou o CEO da empresa
-Publicidade-
Empregadores norte-americanos podem exigir vacinação dos funcionários
Empregadores norte-americanos podem exigir vacinação dos funcionários | Foto: Reprodução/Mídias sociais

A CNN demitiu três funcionários que compareceram à redação nos Estados Unidos sem estar vacinados contra a covid-19. Na quinta-feira 5, Oliver Darcy, repórter do canal, publicou um trecho do memorando interno sobre a medida atribuído ao CEO da empresa, Jeff Zucker.

Leia também: “Chile aplicará dose extra em vacinados com a CoronaVac”

“Na semana passada, fomos informados de que três funcionários estavam chegando ao escritório sem ser vacinados. Todos os três foram demitidos”, comunicou Zucker. “Deixe-me ser claro: temos uma política de tolerância zero para isso.”

-Publicidade-

Em maio, o governo norte-americano afirmou que empregadores podem exigir que funcionários com acesso ao local de trabalho estejam vacinados contra a covid-19. Gigantes da tecnologia como Facebook, Google e Microsoft tornaram obrigatória a imunização para o retorno aos escritórios no país.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. Aqui em São Paulo os empregados da CNN não quiseram tomar a Coronavac. Apesar disso, a gralha das tardes da CNN(aquela do Bolsonaro enterrado) trabalha também para fazer merchan da Coronavac, do calcinha Doria.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro