Colômbia adota medidas de segurança depois de atentado na capital

Ataque terrorista à delegacia de Bogotá matou duas crianças
-Publicidade-
O atentado terrorista foi contra um posto policial em Bogotá, na Colômbia
O atentado terrorista foi contra um posto policial em Bogotá, na Colômbia | Foto: Reprodução/Redes sociais

A Colômbia vai adotar novas medidas de segurança e intensificar as investigações para localizar e prender os responsáveis pelo atentado à bomba que matou duas crianças (uma de 12 e outra de 5 anos) no sábado 26, em Bogotá.

O presidente, Iván Duque, anunciou na terça-feira 29 novas medidas de segurança para a capital, que incluem a chegada de 120 agentes de Inteligência. A prefeita de Bogotá, Claudia López Hernández, disse que mais de mil policiais estão atuando em 20 postos de controle nas entradas da capital, para tentar localizar os responsáveis pelo atentado.

Depois de prestar um minuto de silêncio “pelas crianças vítimas desse ataque demente”, perpetrado por dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Duque, que chefiava um conselho de segurança, disse que “a Colômbia está unida contra o terrorismo”.

-Publicidade-

Duque explicou que entre as ações que serão tomadas está a criação de um “comitê conjunto de combate às ameaças terroristas, que será realizado periodicamente na cidade de Bogotá, para avaliar semanalmente os golpes às estruturas criminosas”.

Além disso, “será criada uma célula especial na unidade de análise financeira para monitorar as movimentações de dinheiro que poderia ser utilizado para a realização de atentados”, uma vez que “a hipótese central que tem sido investigada é o modelo de subcontratação criminosa”.

Duque ressaltou ainda que logo será atualizada a lista dos mais procurados por terrorismo e homicídio no país. “O terrorismo deve ser combatido, a 33ª Frente de dissidentes da Farc será desmantelada”, acrescentou o presidente colombiano.

A 33ª Frente de dissidentes das Farc, que atua em Catatumbo, na fronteira com a Venezuela e comandada por John Mechas, reivindicou a autoria do ataque do último sábado contra uma delegacia no sul de Bogotá, no qual morreram as duas crianças. Além dos dois menores mortos, a explosão deixou 35 pessoas feridas.

Homenagem às crianças mortas durante o atentando à bomba na capital da Colômbia | Foto: Reprodução/Redes Sociais
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.